Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Porto Alegre decreta situação de emergência no Partenon por falta de água

A prefeitura de Porto Alegre decretou, nesta quinta-feira (10), situação de emergência na região do Partenon em função do desabastecimento de água na região. A decisão foi tomada após visita do prefeito Sebastião Melo e secretários ao bairro, e pretende acelerar a implantação das medidas de curto prazo para minimizar o problema

O decreto foi motivado pela estiagem que atinge a cidade e contribui como um dos principais fatores para o desabastecimento. Além do Partenon, estão incluídas a Vila São José, Vila João Pessoa, Coronel Aparício Borges e Santo Antônio.

“Com o decreto, determinei ao Dmae a compra imediata das caixas d’água. Além dessa medida  emergencial, estamos construindo, através de muito diálogo com a comunidade, soluções de médio e longo prazo”, disse Melo.

A Defesa Civil do município irá apresentar relatório ao Governo do Estado para buscar esse reconhecimento em âmbito estadual. A partir da obtenção dessa homologação, a prefeitura também pretende buscar apoio federal, permitindo que haja aporte financeiro de ambos para a realização de mais investimentos.

Na reunião, que teve a coordenação do secretário municipal de Habitação e Regularização Fundiária, André Machado, além da assinatura do decreto, foram definidos com a comunidade os próximos passos. O primeiro deles será o cadastramento das famílias para identificar os locais em que precisam de caixas d’água. Essa ação acontecerá nesta quinta-feira, e será realizada pelas equipes do Departamento Municipal de Habitação (Demhab). “Vamos iniciar esse cadastro pelos altos da escola, local onde já estivemos com o prefeito. Com esse levantamento, auxiliaremos os outros setores para que possamos avançar em medidas necessárias para as regiões”, explica Machado.

Paralelo a isso, o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) inicia nesta sexta-feira (11) o processo topográfico da região para estudar a instalação da rede e reservatórios de água. “Essa análise nos permitirá entender a complexidade da obra necessária para a região, bem como o que precisa em termos de investimento. Vamos levar água para as residências com ações ininterruptas, iniciando com medidas emergenciais e seguindo com obras de maior complexidade”, enfatiza o diretor-geral do Dmae, Alexandre Garcia.

Representantes das secretarias municipais, Procuradoria-Geral do Município, vereadores e 13 moradores compõem a comitiva criada a partir de visita do prefeito. Na reunião, também esteve presente o presidente do Sindicado dos Engenheiros (Senge RS), Cezar Henrique Ferreira, instituição que deverá contribuir com o município nesse processo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Congresso aprova MP que obriga plano de saúde a cobrir remédios orais contra o câncer
Supremo vota por arquivar inquérito contra o senador Renan Calheiros em desdobramento da Operação Lava-Jato
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play