Terça-feira, 18 de junho de 2024

Porto Alegre registra redução no número de mortes no trânsito em 2023

De janeiro a novembro de 2023, Porto Alegre registrou uma queda no número de vidas perdidas nas vias públicas. Foram contabilizadas 57 vítimas fatais no trânsito, oito a menos do registrado em 2022.

Além da diminuição no período, o mês de novembro registrou redução nas ocorrências com feridos, com 469 registros contra 487 no mesmo mês em 2022, o que representa uma diminuição de 3,69%. Os acidentes com envolvimento de bicicleta também registraram queda, passando de 268 para 241 ocorrências em 2023.

No acumulado dos 11 meses, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, por meio da EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação), registrou o total de 13.775 sinistros gerais e 5.065 com envolvimento de pessoas feridas.

“Estamos trabalhando com ações de prevenção de acidentes de trânsito, mapeamento dos lugares com ocorrências e o perfil das vítimas, para melhorar a sinalização viária, além de ações educativas nos pontos, assim como estamos fazendo na avenida Osvaldo Aranha, onde foram feitas melhorias com o objetivo de ampliar a segurança viária”, afirma o diretor-presidente da EPTC, Pedro Bisch Neto.

Perfil da acidentalidade

O mapeamento de acidentalidade mostra que, no ano, o perfil mais impactado foi o de idosos (60 anos ou mais), com o total de 21 vidas perdidas. O segundo perfil mais impactado é o de 26 a 35 anos de idade. As condições das vítimas mais afetadas são pedestres e condutores de motocicletas.

Em 2023, o automóvel e a motocicleta têm sido os modais com maior envolvimento em acidentes de trânsito. Em relação aos sinistros com motociclistas, foram 34 vítimas fatais, sendo 27 condutores, com dez deles sem habilitação, cinco pedestres, um ciclista e um condutor de automóvel.

Mudanças

Com base no balanço, ao registrar que idosos e pedestres são grande parte das vítimas fatais nos acidentes de trânsito durante o ano, a equipe técnica da EPTC desenvolveu um projeto piloto que está sendo implementado primeiro na avenida Osvaldo Aranha. Dentre as ações está a redução da velocidade máxima regulamentar da via para 50 km/h. Em alguns trechos, como na aproximação de escolas, próximo de hospitais e das estações de ônibus, o limite permanece 30 km/h.

Segurança viária

Para auxiliar na redução da acidentalidade, a prefeitura lançou, em 2022, o Plano de Segurança Viária. Ele estabelece diretrizes de planejamento e gestão da segurança viária, com metas para reduzir a acidentalidade no trânsito. Segue os propósitos de desenvolvimento sustentável definidos pela ONU (Organização das Nações Unidas) em sua agenda 2030.

Programa Vida no Trânsito

Porto Alegre integra o PVT (programa Vida no Trânsito), coordenado pelo Ministério da Saúde. Desde 2012, faz a análise de todos os sinistros de trânsito com vítimas fatais, com o objetivo de identificar os fatores e condutas de risco que resultaram em ocorrências com mortes.

As causas de sinistros de trânsito decorrem, na sua maioria, de ações comportamentais dos usuários das vias. A partir da identificação desses fatores e condutas de risco, utilizados como subsídio para as áreas de educação, planejamento e fiscalização, a EPTC realiza suas ações direcionadas para a prevenção de novas ocorrências e a redução do número de vítimas no trânsito.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Presidente dos Estados Unidos e o primeiro-ministro de Israel admitem divergências sobre guerra e futuro de Gaza
Papa diz que quer ser enterrado fora do Vaticano
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play