Terça-feira, 07 de dezembro de 2021

loader

Presidente da Câmara contradiz Bolsonaro e afirma que não vê espaço para reajuste a servidores

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse nesta quinta-feira (18) desconhecer o espaço fiscal mencionado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, para dar reajuste a servidores públicos se a PEC dos Precatórios for aprovada pelo Congresso.

Em viagem ao Bahrein nesta semana, Bolsonaro afirmou que o governo avalia conceder reajuste para “todos” os servidores públicos se a matéria for aprovada.

Enviada pelo governo em agosto, a PEC dos Precatórios parcela o pagamento dos precatórios (dívidas da União reconhecidas pela Justiça). O Palácio do Planalto quer a aprovação da matéria como forma de gerar recursos para bancar o Auxílio Brasil, programa social criado para suceder o Bolsa Família.

O texto já passou pela Câmara  ainda depende de aprovação do Senado. O governo afirma que, se aprovada, a PEC abrirá espaço de R$ 91,6 bilhões no orçamento.

“Eu absolutamente não vi esse espaço. Não conheço esse espaço. O número que foi apresentado pela economia para a Câmara dos Deputados não previa esse aumento”, disse Lira nesta quinta ao final de uma reunião com líderes partidários.

O presidente da Câmara disse esperar que o “portfólio” de custos apresentado pela equipe econômica seja mantido para preservar o acordo e as discussões realizadas no plenário da Câmara

“Eu não me lembro pelo menos – a não ser que esteja errado – de que tenha nenhum tipo de espaço para dar aumento a funcionários naquela proporção da abertura de espaço orçamentário”, declarou.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Anvisa cobra do Ministério da Saúde os dados que embasaram decisão de aplicar dose de reforço no País
Para enfrentar quarta onda, Alemanha vai limitar vida pública de não vacinados
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play