Segunda-feira, 17 de junho de 2024

Princípio de incêndio atinge equipamento de energia da Trensurb em estação de Canoas

A Trensurb confirmou a ocorrência de um princípio de incêndio, nessa quinta-feira (23), em equipamento de energia na estação São Luís, em Canoas (Região Metropolitana de Porto Alegre). Em nota, a estatal fez a ressalva de que as chamas foram controladas e que a causa do fogo é alvo de apuração. O transporte de passageiros pelo metrô está suspenso desde o dia 3 de maio, devido às enchentes.

Ainda de acordo com a empresa, a subestação era uma das que permaneciam ativas. Não foi informado se o incidente afetará o plano de reativar parte das atividades na próxima semana. “As consequências do incêndio, bem como das novas chuvas, terão que ser analisadas para que se avalie seu impacto na retomada da circulação dos trens”, ressalta o comunicado.

Para que o serviço seja restabelecido, é preciso concluir uma série de reparos (inclusive no sistema elétrico) das unidades e da estrutura férrea como um todo. A ideia é adotar sentido único entre as estações Novo Hamburgo e Unisinos (São Leopoldo), bem como mão-dupla da Unisinos até o bairro Mathias Velho (Canoas). Nesta semana, o recuo da água do Guaíba havia permitido o início da limpeza e vistoria das 13 estações abrangidas pelo trecho.

Já para o trajeto entre Porto Alegre e Canoas não há perspectiva no curtíssimo prazo, até porque algumas das estações da capital gaúcha estão localizadas em áreas ainda alagadas (Mercado Público, Rodoviária e Aeroporto, por exemplo).

A boa notícia é que não houve perda entre os 40 metrôs da atual frota. Preventivamente, a maioria dos veículos foram retirados para pátios de manutenção longe do alcance das cheias do Guaíba, exceto por um vagão que permanece ilhado na Estação Mercado (Centro Histórico da Capital). É necessário, porém, avaliar cada trem, peça a peça, a fim de verificar possíveis danos. Atualizações são divulgadas no site trensurb.gov.br.

Quase 40 anos de atividade

Implementado na capital gaúcha e cidades vizinhas em 1985, o Trensurb tem atualmente 22 estações. A linha contempla as cidades de Porto Alegre, Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul, São Leopoldo e Novo Hamburgo – há planos de estender o serviço até Sapucaia do Sul. Antes das inundações, o serviço atendia diariamente uma clientela de aproximadamente 110 mil pessoas.

O sistema possui uma extensão de quase 44 quilômetros, com paradas a cada 2,1 quilômetros (em média). Cada plataforma de embarque e desembarque tem 190 metros de extensão, compatíveis com a operação de dois trens acoplados. Os sistemas de sinalização permitem a circulação de 20 composições por hora, em cada sentido.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Governo gaúcho vai credenciar empresas interessadas em transportar doações
Construsul participa de campanha para reconstrução de casas afetadas pelas enchentes no Rio Grande do Sul
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play