Terça-feira, 25 de junho de 2024

Projeto de expansão do Hospital de Pronto Socorro prevê novo prédio e mais 110 leitos em Porto Alegre

Prestes a completar 80 anos em 2024, o HPS (Hospital de Pronto Socorro) será ampliado para qualificar o atendimento de emergência em Porto Alegre, com um investimento previsto de R$ 140 milhões.

A nova estrutura terá oito andares em um terreno de 11 mil metros quadrados de área ampliada, com até 110 novos leitos, que se somarão aos 95 existentes na estrutura atual. Os detalhes foram apresentados nesta segunda-feira (11), pelo prefeito Sebastião Melo, pelo secretário municipal de Saúde, Fernando Ritter, e pela diretora-geral do HPS, Tatiana Breyer, a parlamentares, empresários e convidados. Acesse aqui a apresentação.

A expansão obedece à Resolução 50 do Ministério da Saúde, segundo a qual novas construções devem atender aos princípios de acessibilidade e qualidade da assistência prestada à população.

O HPS carrega a responsabilidade de ter departamentos reconhecidos pela excelência no atendimento, como a UTI de queimados, premiada pelo Ministério da Saúde, e a UTI pediátrica, bem como a de realizar 120 mil atendimentos por ano, em média.

Cerca de R$ 5 milhões serão investidos pela prefeitura para a revitalização da fachada atual. Além de anunciar o custeio da restauração, Melo destacou uma série de medidas que busca viabilizar a expansão do HPS. A primeira delas é a implantação de um comitê de governança entre o Município, parlamentares e empresários para discutir as necessidades vitais para o êxito do projeto final.

“Vamos trabalhar com as alternativas possíveis, como a destinação da venda de parte dos imóveis de Porto Alegre. Além disso, formatar parcerias com o setor empresarial do Estado e com o poder público, por meio de emendas, assim como conversar com o Judiciário sobre a possibilidade de aplicar recursos para projetos especiais”, disse o prefeito Sebastião Melo.

A instituição tem 19 mil metros quadrados de área, mil servidores e realizou, em 2022, 300 mil consultas/procedimentos, 2,3 mil internações e 168 mil exames. “É um hospital especialista na resolutividade dos mais complexos casos, e esse projeto de ampliação busca melhorar ainda mais a sua performance para pacientes, médicos, enfermeiros e colaboradores”, explicou o secretário Fernando Ritter.

Referência

O HPS é referência máxima no Estado em casos de trauma e recebendo a maioria das vítimas de acidentes de trânsito, quedas, queimados e traumas graves em geral, sejam elas de Porto Alegre, da Região Metropolitana e de demais municípios gaúchos.

A diretora-geral da instituição reforça que a revitalização e expansão não é um projeto individual ou de um governo, mas representa o anseio de uma comunidade. “A ampliação do nosso hospital se sobrepõe a legendas partidárias e é um sonho para esta cidade que atende pessoas de todo o Estado com dedicação e fazendo o melhor quando as pessoas estão no seu momento mais vulnerável. Mas nós estamos aqui, prontos para servir e para lutar pela vida”, disse Tatiana Breyer.

Projeto

A ideia do projeto de revitalização e expansão da instituição é criar um contraste entre o design original e as intervenções posteriores, respeitando a concepção inicial e trazendo à luz todas as marcas de 80 anos de evolução. A estimativa para entrega desta etapa é ao final de 2024.

O acolhimento aos pacientes não será alterado com as mudanças. Todos os atendimentos assistenciais devem ocorrer no novo edifício, e o prédio histórico passará por reajustes para melhor distribuição de áreas não assistenciais, como almoxarifado, vestiário e patrimônio.

Investimentos

Nos últimos anos, a prefeitura fez diversos investimentos no hospital, como a reforma e modernização da UTI pediátrica e a nova enfermaria de trauma pediátrico, bem como a implantação de sete leitos de enfermaria para trauma, oito leitos intensivos e climatização e salas de recreação.

Mais de R$ 18 milhões foram investimentos para melhoria da infraestrutura e compra de equipamentos hospitalares como tomógrafo, autoclaves, dispensadores de medicamentos, boiler, camas elétricas e monitores de multiparametrização. Além disso, há uma economia de 600 mil litros de água por mês devido à troca do sistema de ar comprimido. Estão em andamento melhorias no telhado para evitar infiltrações.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Brasil avalia que linha direta Venezuela-Guiana e afastamento de atores extrarregionais são prioridades
INSS vai usar inteligência artificial para diminuir fila e evitar fraudes
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play