Sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

loader

Saiba como amenizar os sintomas da menopausa

Os sintomas são muitos: ondas de calor, insônia, oscilação de humor, ressecamento vaginal, taquicardia e falta de libido. A menstruação começa a falhar e o climatério indica o que está batendo à porta: a menopausa, quando a mulher fica 12 meses seguidos sem menstruar.

O tema pode atingir mulheres antes dos 40, a chamada menopausa precoce, mas, geralmente, acontece a partir dos 45 anos.

O que fazer para atravessar este período cercado ainda de tantos tabus?

A reposição hormonal costuma ser a primeira opção, mas é preciso cautela e uma avaliação clínica minuciosa. “Embora a reposição hormonal seja a melhor estratégia do ponto de vista farmacológico, nem todas as mulheres têm indicação ou podem fazer uso da reposição. Alguns aspectos precisam ser observados, como a via de administração hormonal, as doses e os tipos dos hormônios. Tudo isso tem influência nos riscos e na resposta ao tratamento”, diz Claudia Chang, pós-doutora em endocrinologia e metabologia pela USP.

A médica destaca alguns tratamentos para quem não pode fazer reposição hormonal: “Antidepressivos auxiliam no fogachos e nas alterações emocionais; anti-hipertensivo, como a clonidina, minimiza os fogachos; hidratantes vaginais não hormonais, para auxiliar no ressecamento vaginal; indutores do sono para as pacientes que têm muita insônia inicial ou de manutenção”, enumera a especialista, ressaltando que qualquer um destes métodos deve ser adotado sob orientação médica.

Claudia ressalta a importância de adotar bons hábitos. “A prática de atividade física regular, associada à alimentação saudável, é importante para minimizar sintomas climatéricos, favorecer o ganho de massa óssea e aumentar a taxa metabólica basal. Além disso, ao notar sinal de diminuição ou ausência da menstruação, o indicado é se consultar com um especialista que fará avaliações, solicitação de exames e um tratamento adequado”. A endocrinologista indica o que precisa estar na dieta: “Aposte em alimentos como soja, peixes, chocolate amargo, iogurte natural, mel e ovos”.

Os benefícios para quem pode fazer reposição são muitos, segundo a endocrinologista Bruna Marisa, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. “Alívio dos fogachos e dos suores noturnos. Também podemos afirmar que a mulher começa a ter mais qualidade de vida, mais disposição, melhora da memória, da cognição e da vida sexual”, defende.

Para mulheres que sofrem com a síndrome urogenital da menopausa ou que não podem realizar terapia de reposição hormonal, a ginecologista e obstetra Fernanda Torras sugere o laser vaginal. “O laser vaginal estimula a produção de novas fibras de colágeno, promovendo mais hidratação, tônus e vascularização da mucosa vaginal e do assoalho pélvico”, finaliza.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Príncipe William revela depressão após ajudar no resgate de um menino
Em tutorial de maquiagem, Adele diz que não suporta de reality shows
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play