Terça-feira, 25 de junho de 2024

Samsung pode lançar celular com sensor de digitais que funciona em duas telas

Sensores de digitais não são novidade no mundo dos smartphones há algum tempo. Porém, a Samsung poderá dar uma inovada nesse recurso em seu próximo aparelho dobrável, com uma tecnologia que identificará as impressões tanto na tela externa, quanto no display interno.

Os projetos da marca sul-coreana foram divulgados por meio da aprovação de uma patente no WIPO (World Intellectual Property Organization, ou Organização Mundial de Propriedade Intelectual, em tradução livre).

A documentação de 51 páginas mostra detalhes de como funciona o sensor: uma placa de circuito impresso (PCB) seria posicionada no meio da seção interna do aparelho, e a identificação aconteceria por meio de sensores apontados para dentro e para fora, direcionando as informações para um mesmo componente.

Caso seja efetivamente utilizada, a tecnologia poderá aumentar as opções de desbloqueio do aparelho dobrável, além de “driblar” possíveis imprecisões na leitura do display interno, que é composto por um material mais macio e suscetível a vincos. Para possibilitar o uso dos dois sensores, o reconhecimento de impressões na parte interna teria que ser feita no canto inferior esquerdo do display, parte em que ambos os lados apontam para direções diretamente opostas.

Ainda não se sabe qual aparelho poderá estrear a novidade, mas é provável que a Samsung esteja com planos de implementar o sensor duplo em um futuro Galaxy Z Fold 4. Porém, como o Galaxy Z Fold 3 acabou de ser lançado, o próximo smartphone dobrável da marca deverá demorar para ser apresentado, e nehum detalhe adicional sobre ele foi divulgado.

Além disso, a utilização do novo recurso não é certa, pois a aprovação de patentes não é um sinal definitivo de que as ideias serão postas em prática. Em termos gerais, os componentes precisam passar por vários testes de funcionamento e viabilidade financeira, antes de chegarem ao produto final.

Porém, espera-se que a marca sul-coreana promova mais uma diminuição no preço da próxima linha de celulares flexíveis, por conta da popularização das tecnologias e otimização das linhas de produção. Esse processo já aconteceu em gerações anteriores, já que o Galaxy Fold de 2019 foi apresentado com preço sugerido de 1.980 dólares (cerca de R$ 10.920 em conversão direta), e o Z Fold 3 veio por 1.799 (R$ 9.922) dólares.

Além disso, a diminuição também poderá ser provocada pelo aumento da concorrência, já que diversas marcas planejam apresentar aparelhos dobráveis em um futuro não muito distante, como é o caso do Google, Xiaomi, Huawei, Vivo Mobile, OPPO e até mesmo a Apple. Porém, ainda não existem datas oficiais de lançamento para nenhuma das companhias.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Tecnologia

Treta de bilionários: Elon Musk ironiza post de Jeff Bezos e envia emoji de medalha de segundo lugar
Chico Buarque passará por cirurgia na coluna aos 77 anos
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play