Domingo, 19 de maio de 2024

“Se a gente reagir após eleição, vai ter caos”, afirmou Bolsonaro em vídeo de reunião com ministros

Na reunião do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) com a alta cúpula do governo federal, realizada em 5 de julho de 2022, o então mandatário fala dos riscos para o País caso Luiz Inácio Lula da Silva vencesse as eleições daquele ano. Bolsonaro cobra atitudes de ministros e aliados, além de sugerir a possibilidade de fraude nas urnas.

As informações de trechos do vídeo são da CNN Brasil. O material, apreendido pela Polícia Federal (PF), foi um dos elementos que embasou as investigações por tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito.

“Nós sabemos que se a gente reagir depois das eleições, vai ter o caos no Brasil, vai virar uma grande guerrilha, uma fogueira o Brasil. Agora, quem tem dúvida de que a esquerda, como está indo, vai ganhar as eleições? Não adianta eu ter 80% dos votos. Eles vão ganhar as eleições. Vou lembrar aqui, se eu falar que assisti em 1970 a Copa do Mundo e se eu falar que em 1972 o Flamengo perdeu de 10 a 0 para o Bangu, alguém acredita? Tem que acreditar em mim, porra”, disse Bolsonaro.

Em seguida, ele critica os ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin e Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF) e menciona a reunião com embaixadores, que ocorreria dias depois do encontro.

“Quinta-feira eu vou me reunir com metade dos embaixadores, semana que vem com a outra metade. Porque os caras tão preparando tudo pro Lula ganhar no primeiro turno, na fraude. Vou mostrar como e porquê. Alguém acredita aqui em Fachin, em Barroso, em Alexandre de Moraes? Alguém acredita? Se você acredita, levanta o braço. Acredita que eles são pessoas isentas, que estão preocupadas em fazer justiça, em seguir a Constituição, tudo que estão vendo acontecer?”, continua.

Bolsonaro diz então que é preciso ser mais contundente e que pode haver um caos no Brasil em caso de derrota nas urnas.

“Pra gente ver o que tá acontecendo. Tá na nossa cara. A guerra de papel e caneta, a gente não vai ganhar essa guerra, a gente tem que ser mais contundente, como eu vou começar a ser com os embaixadores, porque se aparece o Lula com 51% no dia 2 de outubro, acabou. Ou a gente vai reagir, vai ser um caos. Vai pegar fogo o Brasil“, declara o chefe do Executivo.

A PF afirmou em nota que não é responsável pela veiculação dos trechos e ressaltou que as investigações seguem em andamento.

“A Polícia Federal esclarece que o vídeo divulgado por veículos de imprensa nesta sexta-feira, referente à Operação Tempus Veritatis, não foi divulgado pela Instituição. O material veiculado é público e está disponível em buscador de internet, a qualquer cidadão. As investigações seguem em andamento, com o sigilo regulado por lei decisões judiciais”, diz o texto.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Agentes capturam 16 escorpiões amarelos durante ação noturna no Centro de Porto Alegre
Após derrota no Congresso, Javier Milei pode convocar plebiscito para governar na Argentina
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play