Quinta-feira, 25 de abril de 2024

Setor hoteleiro de Brasília estima ocupação de 90% para posse de Lula

O Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares de Brasília (Sindhobar) estima que na virada do ano, por conta da posse presidencial, cerca de 90% dos leitos hoteleiros da capital fiquem ocupados. Segundo a entidade, as reservas têm aumentado nos últimos dias. Nas três maiores redes de hotéis de luxo não há mais vagas entre os dias 31 de dezembro e 1º de janeiro.

“Eventos dessa natureza reúnem muitos chefes de Estado. Isso, por si só, gera um movimento muito grande nos hotéis”, explica Jael Antônio da Silva, presidente do Sindhobar.

Nos hotéis com disponibilidade de quartos, o valor médio da diária é de R$ 1.800 para duas pessoas. Na região central, poucos saem dessa faixa de preço. Em locais mais afastados da Praça dos Três Poderes, onde ocorrerá a posse, o custo da hospedagem dupla tem variado entre R$ 500 e R$ 800.

Rede hoteleira

Brasília conta com 400 hotéis, que oferecem aproximadamente 20 mil leitos, de acordo com o Sindhobar.

Se comparada a outras posses, o setor estima que a procura por hospedagem neste ano deve ser semelhante ao que foi registrado na primeira vez que de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assumiu o poder, em 2003. “Nas posses seguintes, o volume de pessoas hospedadas foi menor. Na última, por exemplo, até aparentava muita gente nas ruas, mas, nós do setor, notamos que era muito morador de Brasília”, completa Jael.

Se o parâmetro for eventos esportivos, o presidente do sindicato estima que a procura por hotéis será parecida com a dos Jogos Universitários Brasileiros, realizados recentemente em Brasília. “Praticamente todos os quartos ficaram ocupados. A diferença agora é o perfil do público”, completa.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio de R$ 55 milhões
SOS Estiagem: 83% dos beneficiários resgatam parcela de R$ 1 mil no Estado
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play