Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Sinais perigosos

Na semiologia o “sinal” tem muito mais importância que o “sintoma”. Todos podem ver um sinal. Mas o sintoma é só do paciente.

Hemorragia é uma perda de sangue por lesão de um ou mais vasos sanguíneos.
Ela é classificada como interna se o sangue não se exterioriza. O sangue poderá ser visualizado através de um ferimento (rotura da pele) ou através de um órgão que tenha contato com o exterior: Nariz, boca, ouvido, ânus, vagina e uretra.

O sangramento pelos orifícios naturais é um sinal que merece uma clara e intensa investigação. Merece um bom esclarecimento. Não é um bom sinal!
O sangramento pelo nariz é conhecido como epistaxe. Geralmente ocorre devido a lesão da mucosa nasal por micro trauma, uso de medicamentos, anticoagulantes e clima seco.

Raras vezes o sangramento é decorrente de uma patologia mais séria: Leucemia, hemofilia ou discrasias sanguíneas.

O sangramento pela boca pode ser decorrente de lesão odontológica, de mucosa ou gengival.

A hemoptise, mais grave, é a expectoração do sangue pela boca de origem pulmonar ou traqueobrônquica.

Geralmente é associada a tosse e pode ser devido a pneumonia, tuberculose ou câncer pulmonar.

A hematêmese é sangue visível no vômito. Indica lesão no aparelho digestivo superior (esôfago e estômago). As duas etiologias mais comuns são a úlcera gástrica e as varizes esofágicas. A neoplasia sempre será uma suspeita!
A otorragia é o sangramento pelo ouvido, geralmente decorrente de patologias benignas: Otite, perfuração do tímpano. Mas na presença de trauma na cabeça é um sinal grave, que pode indicar fratura dos ossos da base do crâneo.
O sangramento anal, associado ou não as fezes, é uma condição relativamente comum.

Na maioria das vezes está associado com a presença de hemorroidas.
A enterorragia é a presença de sangue vivo nas fezes.

É um sangramento mais intenso que pode ser proveniente de pólipos, divertículos, colite ulcerativa. A neoplasia sempre será uma suspeita a ser considerada!

A melena são fezes negras, pastosas e fétidas, devido a hemorragia digestiva alta.

Pode ser causada pelo uso de anti-inflamatórios, anticoagulantes e ulceras. A neoplasia deve ser sempre considerada!

O sangramento vaginal, sem dúvida, merece uma investigação, mais detalhada porque ela pode ocorrer normalmente na vida de uma mulher. Existem inúmeras causas benignas (miomas, endometriose etc.) entretanto sangramento após a menopausa é altamente suspeito de câncer uterino ou do colo do útero.

A uretrorragia é a perda de sangue pela uretra. Ele pode ser “vivo” ou misturado na urina.

No adulto pode ser originaria de pólipos uretrais, papilomas, infecções do trato urinário e hiperplasia prostática. Entretanto é necessária uma boa investigação, pois frequentemente é um sinal precoce de câncer de próstata ou bexiga. Qualquer sangramento merece uma boa explicação, pois é um sinal perigoso!

Carlos Roberto Schwartsmann – Médico e Professor universitário

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Carlos Roberto Schwartsmann

Hotel de luxo para Lula na África custa R$ 200 mil
Neoenergia investe R$ 4,6 bilhões na rede de cidades turísticas do Sul da Bahia
Pode te interessar

Carlos Roberto Schwartsmann Maconha, não, não e não!

Carlos Roberto Schwartsmann Laçador, Caramelo e o dilúvio

Carlos Roberto Schwartsmann Acorda Brasil: desesperança e insegurança

Carlos Roberto Schwartsmann Vá em paz, Renato

Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play