Quinta-feira, 09 de dezembro de 2021

loader

Sistema de cercamento eletrônico de Porto Alegre será compartilhado com a Polícia Federal

A partir da semana que vem, a prefeitura de Porto Alegre ampliará as ações de integração entre forças de segurança pública, por meio do compartilhamento do acesso ao sistema de cercamento eletrônico com a Polícia Federal (PF). Atualmente, a Secretaria Municipal de Segurança (SMSeg) dispõe de 365 câmeras instaladas em pontos estratégicos da cidade.

Guarda Municipal, Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Brigada Militar (BM), Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal (PRF) já têm acesso ao banco de dados da administração municipal. Essa integração tem sido decisiva para conter furtos e roubos de veículos, bem como a identificação de carros clonados, dentre outros crimes.

São mais de 1,2 milhão de placas veiculares são monitoradas e cadastradas pelo monitoramento. Caso seja constatada irregularidade ou suspeita, um sinal de alerta é emitido para que as guarnições policiais mais próximas possam atender a ocorrência. Com isso, ao menos 1,2 mil carros já foram recuperados na capital gaúcha.

“Desde a implementação do circuito de câmeras, em maio de 2018, as ocorrências de roubo e furto de veículos na Capital caíram aproximadamente 70% até setembro deste ano, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública  [SSP]”, ressalta a prefeitura.

Além de qualificar o deslocamento da Guarda Municipal e BM para atender ocorrências, a tecnologia auxilia o trabalho de investigação da Polícia Civil. Isso inclui o detalhamento de dados relativos ao itinerário de veículos flagrados pelo sistema, por exemplo, além da antecipação de ações e prisões de suspeitos.

Integram a plataforma um painel de controle de alertas de veículos roubados e dois aplicativos: “Detetive Cidadão” (por meio do qual o cidadão pode informar às autoridades sobre veículos suspeitos) e “Hórus” (que viabiliza diretamente para o agente de segurança pública a análise de placas).

Além disso, nesta ano a Procempa efetivou a integração do cercamento eletrônico ao Operador Nacional dos Estados. Trata-se de um sistema responsável por cruzar informações tributárias às diversas tecnologias de identificação de veículos nas rodovias brasileiras, auxiliando nas ações de fiscalização de trânsito e de combate à sonegação.

Ampliação

No âmbito de um programa que prevê investimento de R$ 60 milhões para diferentes áreas da segurança pública, mais 100 câmeras serão adquiridas para ampliar o cercamento eletrônico na cidade. A iniciativa abrangem, ainda, outros 300 equipamentos similares, mas com foco no monitoramento de pessoas em espaços públicos.

“Estamos trabalhando para integrarmos, cada vez mais, os órgãos de segurança em busca da redução dos índices de criminalidade”, destaca o secretário municipal de Segurança, Mário Ikeda. Ele acrescenta:

“Quanto mais acesso ao banco de dados por parte das polícias, mais ações efetivas são prestadas ao cidadão. Além da prisão de criminosos, o nosso cercamento eletrônico proporciona resultados no que se refere à recuperação de veículos furtados ou roubados”.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Neymar e Alisson lutam pelo prêmio The Best, concedido pela Fifa
Mulher diz que Maradona a estuprou quando ela era adolescente: “Roubou minha infância”
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play