Terça-feira, 18 de junho de 2024

Vacinação contra a covid alcança 70% de aprovação nas redes sociais

Apesar dos grupos antivacina que insistem em boicotar o processo de imunização da população, a vacinação contra a covid-19 teve a aprovação de 70% nas redes sociais em janeiro, apontou um levantamento da .MAP, empresa de inteligência de mercado.

Segundo a pesquisa, a saúde tem dominado o debate nas redes, principalmente neste início de ano que os casos de covid-19 tiveram um salto por conta da variante ômicron e também por conta da vacinação infantil, liberada no mês passado e que encontra resistência em conservadores, entre eles o presidente Jair Bolsonaro.

A .MAP analisou 1,4 milhão de postagens no Twitter e no Facebook em janeiro. O avanço da vacinação e a queda no número de mortes pela covid fez crescer a confiança do internauta com o País, que chegou, segundo o levantamento, em 46%, o nível mais alto nos últimos 13 meses.

Além da saúde, outros dois temas que dominaram os debates nas redes, em janeiro, foram as eleições 2022 e a diversidade. Este último tema ficou em alta em razão das discussões sobre racismo e transfobia no Big Brother.

Prova de vida

A prova de vida do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pode ser confirmada por meio de registros de vacinação. Com as novas regras definidas na quarta-feira (2), o INSS estabeleceu o uso das bases de dados de órgãos parceiros, como as secretarias de governo. O processamento das informações será realizado pelas empresas de tecnologia Dataprev e Serpro.

Consultas no Sistemas Único de Saúde (SUS), comprovantes de votação nas eleições, emissão de passaportes, carteiras de identidade e de motorista também valem como prova de vida.

A mudança impacta 36,4 milhões de beneficiários do INSS. As buscas serão feitas em bases de dados federais, estaduais e municipais. Caso não sejam encontradas informações do cidadão em nenhuma dessas bases, a pessoa não precisa sair de casa para fazer o procedimento.

Em casos pontuais, a responsabilidade de fazer a prova de vida é do INSS, que designará servidores ou parceiros que irão até o segurado para realizar a prova de vida presencialmente. “O procedimento será de responsabilidade do INSS. É uma união de todos pelo Brasil”, disse, em nota, o presidente do INSS, José Carlos Oliveira.

A previsão do órgão é de que a nova medida combata fraudes e situações em que terceiros recebam benefícios de segurados já falecidos. Antes, a renovação de senhas e prova de vida eram realizadas anualmente nas instituições financeiras pagadoras de benefícios.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Governo planeja corte de 25% no IPI, que pode chegar a 50% se Estados “resistirem”
Saiba o que é a subvariante BA.2 da ômicron e se há razão para preocupação
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play