Quinta-feira, 25 de abril de 2024

Whey protein, creatina e mais: saiba para que servem os suplementos

Suplementos alimentares podem ajudar a melhorar a performance na prática esportiva, mas devem ser utilizados de acordo com a modalidade, a fase de treino e, principalmente, com a orientação de um nutricionista ou um médico. Produtos como whey protein, creatina e outros podem ser facilmente encontrados em farmácias e mercados, mas é preciso saber o desempenho de cada um no corpo antes de incluí-los na dieta. Veja para que servem os suplementos mais populares:

Whey protein

O whey protein é um suplemento de proteína em pó extraída do soro do leite, contendo aminoácidos que são considerados essenciais para a construção de músculos e tecidos do corpo, como a alfa-globulina e a beta-globulina.

Como ele é em pó, o produto pode ser ingerido de diversas formas, como dissolvido em água, sucos e shakes, ou com alimentos. Por ser um suplemento, ele busca repor a quantidade de proteínas quando elas não são adquiridas de forma suficiente pela alimentação.

O whey protein pode ser encontrado em três diferentes categorias: isolado, concentrado e hidrolisado, que se diferem em relação à concentração das substâncias. Para saber o modelo ideal de cada caso, é importante consultar um médico ou nutricionista.

O whey concentrado passa apenas por uma filtragem e contém gordura, lactose, carboidratos e minerais. O whey protein isolado sofre processo de filtração obtendo mais de 90% de proteínas. Ele possui maior grau de pureza, sendo removidos à lactose e gorduras. No whey protein hidrolisado o processo de hidrólise consiste em quebrar as proteínas em tamanhos menores, facilitando a digestão e sendo mais rapidamente e facilmente absorvidas. Por ter uma produção mais complexa, é o mais caro. Não contém lactose.

Maltodextrina

Também conhecido popularmente como “malto”. É um carboidrato de fácil digestão e absorção, e costuma ser indicado como fonte de energia para ser consumido antes das atividades físicas.

BCAA

O composto de nutrientes é associado ao mecanismo de reparação do dano tecidual causado pelo exercício, melhorando a sensação de dor e retardando a fadiga.

Glutamina

A forma mais encontrada é a L–Glutamina (glutamina livre). O produto auxilia na diminuição do catabolismo (quebra de uma substância para obter energia).

Creatina

Quando se associa a creatina com o exercício de força, as células musculares tendem a desencadear um mecanismo que resulta em maior síntese de proteínas e aumento da massa muscular. O consumo também evita a perda da massa óssea e da massa muscular.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Estilo de Vida

Células cerebrais humanas são usadas com sucesso em ratos
Filho de Michael Jackson diz que Beyoncé é artista mais próxima a alcançar título de “Rainha do Pop”
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play