A próxima semana será de chuva no Estado

Nos próximos sete dias, o Rio Grande do Sul deve ter chuva expressiva. Desde sexta-feira (8) e até o domingo (10), o ingresso de ar quente e úmido provocará a elevação das temperaturas, com possibilidade de pancadas isoladas de chuva, associadas com o calor diurno.

Na segunda (11), o deslocamento de uma frente fria vai provocar chuva e trovoadas por todo o Estado, com chance de temporais isolados.

Tendência de 12 a 14 de fevereiro

Na terça (12), a nebulosidade, associada à frente fria, mantém a chuva na maioria das regiões. Na quarta (13), a presença de uma massa de ar seco deixa o tempo firme, com temperaturas amenas.

Na quinta-feira (14), o ingresso de ar quente e úmido favorece a elevação das temperaturas e ocorrem pancadas de chuva e trovoadas isoladas, típicas de verão, na maior parte do Estado.

Os totais esperados devem oscilar entre 20 e 35mm na maioria das localidades. Na Zona Sul, Planalto, Litoral Norte e na Serra do Nordeste, os totais esperados devem variar entre 40 e 60mm, podendo superar 70mm em alguns municípios.

Balneabilidade das praias gaúchas

O nono relatório de balneabilidade das praias gaúchas divulgado nesta sexta-feira (8) pela Fepam (Fundação Estadual de Proteção Ambiental) indica que caiu para 14 o número de pontos impróprios para banho no Rio Grande do Sul. Na semana passada, eram 24 pontos inadequados. Nenhum dos pontos impróprios está localizado no Litoral. Nessa semana, todos os pontos foram coletados e não houve problemas em decorrência das enchentes.

Em Pelotas, sete pontos permanecem sem condições de banho na Lagoa dos Patos: Santo Antônio – Rua Bagé; Santo Antônio – Avenida Rio Grande do Sul; Balneário dos Prazeres; Colônia Z-3; Valverde – Pontal da Barra; Valverde – Aki Pizza; Valverde -Trapiche.

Nos demais balneários, permanecem impróprios para banho os seguintes pontos: Balneário Fernando Schilling, no Rio Jaguari em Jaguari; Balneário Rainha do Sol, no Rio Ibicuí, em Manoel Viana; Balneário Passo do Umbú, no Rio Ibicuí, em São Vicente do Sul; Balneário da Jacaquá no Rio Ibicuí, no município de São Francisco de Assis; Balneário Poço das Pedras, no Arroio Inhancundá, em São Francisco de Assis; Lagoa do Peixoto, no município de Osório.

Neste ano o projeto Balneabilidade ampliou para 44 o número de municípios monitorados, com a inclusão dos balneários de Pelotas e Tavares. Também o número de pontos monitorados passou para 94. Em Pelotas, a coleta e o monitoramento é de responsabilidade do Sanep (Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas).

Aplicativo informa condições de banho

Pelo segundo ano consecutivo a Fepam utiliza além do site balneabilidade, o aplicativo com informações sobre a qualidade das águas em balneários gaúchos. Desenvolvido com o apoio da Procergs e do Corpo de Bombeiros, o serviço também oferece as condições de segurança para banho e a previsão do tempo. A ideia é facilitar a comunicação com os veranistas. Pelo site e pelo aplicativo, é possível visualizar se as águas estão próprias ou impróprias para banho. Mesmo com a novidade, a Fepam optou por manter as tradicionais placas informativas nos locais onde as águas estiverem sem condições de banho.

O serviço pode ser acessado pelo computador ou no modo web app, não sendo necessário fazer download em lojas de aplicativos. Os web apps são uma espécie de atalho na tela do celular e tem a vantagem de ser mais leve, não ocupar a memória, consumir menos internet e operar normalmente mesmo em lugares com pouco sinal. O serviço funciona nos sistemas Android e iOS. Para ter o aplicativo no seu celular, basta acessar o site e criar o atalho.

O aplicativo também dispõe as condições de segurança para o banho de mar no Litoral Norte e Sul, nos locais onde é feito o monitoramento da qualidade da água. Divulgadas pelos bombeiros, as informações obedecem ao mesmo critério de cor das bandeiras utilizadas nas guaritas dos guarda-vidas: verde para banho praticável, amarelo para banho com riscos relativos e vermelho para banho desaconselhável. O serviço ainda oferecerá informações de meteorologia, com a previsão do tempo, a temperatura e a velocidade do vento – nos pontos onde é feita a balneabilidade.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *