Confirmado primeiro caso de Zika Vírus autóctone no Rio Grande do Sul

2019 já começa com caso de Zika Vírus no Rio Grande do Sul.
(Foto: Reprodução/ O Sul)

O Governo do Rio Grande do Sul confirmou o primeiro caso autóctone de Zika Vírus em 2019 no estado. A infectada tem 17 anos e reside em Gravataí, região metropolitana de Porto Alegre. Ela teria apresentado os primeiros sintomas em 7 de janeiro, tendo dor ocular e visão turva. Em seguida, foi internada no Hospital Nossa Senhora da Conceição, onde foi diagnosticada com neurite óptica.

Amostras dos exames da jovem foram encaminhadas ao Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/RS), com resultado positivo para a doença. Ainda não se sabe como ela contraiu o vírus, já que não realizou nenhuma viagem para fora do estado nos últimos meses.

Com o laudo reagente para Zika Vírus, o Programa Estadual do Controle da Dengue, do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), entrou em contato com a prefeitura de Gravataí e com a 2ª Coordenadoria Regional de Saúde (2ª CRS) para que seja iniciada a investigação do caso.

O número de casos autóctones de Zika havia chegado a zero em 2018, sendo que em 2017 foram registrados dois e, em 2016, foram contabilizados um total de 44 casos em todo o Rio Grande do Sul.

Em nota, a Prefeitura Municipal de Gravataí, através da Secretaria Municipal de Saúde, se manifestou sobre o caso autóctone de Zika Vírus:

O caso foi informado e confirmado ao Município em 22/02/2019, envolvendo paciente moradora da região da Morada do Vale. A paciente teve acompanhamento de seu caso e passa bem. Após termos conhecimento do caso, estamos tomando todas as providências possíveis com a máxima agilidade e eficiência. Serviço de desinsetização na região, limpeza urbana com remoção de resíduos de qualquer natureza, visitas domiciliares com a finalidade de promover a conscientização da comunidade sobre a importância de prevenir a proliferação de focos de mosquitos. Além disso, nos postos de serviços em saúde da comunidade (Unidades de Saúde da Morada do Vale I, Morada do Vale II, Águas Claras e Vera Cruz), estaremos disponibilizando preventivamente repelentes para as gestantes. Todas as providências estão sendo tomadas pela Prefeitura Municipal, contudo, a participação consciente da comunidade é imprescindível. Portanto, sejamos vigilantes e atentos em evitar o acúmulo de água parada para o bem de toda a nossa população.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *