Emergências hospitalares registram queda no número de pacientes

A orientação é ficar em casa. E o medo das pessoas, mesmo doentes, tem mantido as emergências de hospitais praticamente vazias. Em Porto Alegre, o atendimento nestes locais, chegou a cair mais de 70%.

A circulação de pessoas caiu em todos os lugares. No ambiente hospitalar, não foi diferente. Na Santa Casa de Porto Alegre, a queda foi de 77%. Antes da pandemia quem passava pela entrada de emergência do Hospital Conceição encontrava um cenário bem diferente, a média era de 300 pacientes por dia, agora são apenas 60.

Com o início da pandemia, o declínio na procura por hospitais já era previsto. No entanto, as pessoas não deixaram de ficar gripadas, fraturar partes do corpo, ou sofrer AVC, por exemplo.

“Tem também aquele componente do medo das pessoas que vamos dizer assim, evitam de procurar as emergências ou procurar atendimento, por medo desta pandemia. Mas essas pessoas que sentirem uma enfermidade, uma dor forte, ou alguma coisa assim, um sinal preocupante, não devem ficar em casa e devem sim procurar as emergências, redes básicas ou as UPAs”, disse o médico Alexandre Bessil.

Os hospitais e unidades de saúde, têm tomado todas as medidas sanitárias necessárias. Além disso, os atendimentos de urgência e emergência não são feitos nos mesmos lugares que os pacientes sob suspeita da covid-19. Quando necessário, os cidadãos devem continuar indo até os hospitais, redobrando os cuidados necessários e fazendo o uso de máscaras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *