João Gilberto morre aos 88 anos; velório será nesta segunda no Theatro Municipal do Rio

João Gilberto, responsável por uma revolução na maneira de cantar e tocar violão, que moldou a bossa nova, faleceu neste sábado (6), aos 88 anos, no Rio de Janeiro. A informação foi divulgada pelo filho do cantor, João Marcelo Gilberto. A causa da morte ainda não foi divulgada.

O cantor e violinista baiano, concluiu em 1961 a trilogia de álbuns fundamentais que apresentaram a Bossa Nova ao mundo: “Chega de saudade” (1959), “O amor, o sorriso e a flor” (1960) e “João Gilberto” (1961).

Suas canções correram o mundo e abriram caminho para outros artistas como Tom Jobim e Carlos Lyra. Em 1960, a bossa nova já despertava a atenção de músicos norte americanos consagrados. As canções “Garota de Ipanema” e “Desafinado” chegaram a ser regravadas por ícones como Frank Sinatra. Entre coletâneas e discos com interpretações inéditas, João Gilberto lançou mais de 30 álbuns.

My father has passed. His fight was noble, he tried to maintain dignity in light of losing his sovereignty. I thank my…

Publicado por Marcelo Gilberto em Sábado, 6 de julho de 2019

Os últimos anos do cantor foram de vulnerabilidade física e mental. O cantor enfrentou diversos processos por dívidas atrasadas, uma ação de despejo e briga judicial entre seus filhos.

O velório acontecerá no Theatro Municipal, no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (8), das 9h às 14h. A presença do filho, João Marcelo Gilberto, ainda é incerta, pois ele vive nos Estados Unidos e está em processo de renovação do Green Card. Já a filha Bebel Gilberto, que também estava no país norte-americano, é aguardada para a cerimônia.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *