Mais 140 imigrantes venezuelanos chegaram em Porto Alegre e municípios da Região Metropolitana

Cento e quarenta imigrantes venezuelanos desembarcaram, na tarde de terça-feira (25), em Porto Alegre, por meio do programa de interiorização desses refugiados realizado pelo governo federal. Destes, 70 permanecerão na Capital gaúcha, na sede da instituição Aldeias Infantis SOS. Os demais serão abrigados pelos municípios de Canoas, Cachoeirinha e Esteio, na Região Metropolitana.

Nesta quarta-feira (26), uma equipe formada por técnicos da Fasc (Fundação de Assistência e Cidadania) e da Secretaria Municipal da Saúde começou a fazer o cadastro das famílias e o diagnóstico das necessidades. Com o apoio do Exército, os venezuelanos foram levados para a instituição localizada no bairro Sarandi, na Zona Norte de Porto Alegre.

Um dos imigrantes, Juan Jhcanluss Jose, 31 anos, estava há três meses em Boa Vista, em Roraima.  “Vim buscar um futuro melhor para meu filho que não consegui trazer para o Brasil. Vou trabalhar e voltar com melhor condição de vida para ele”,  disse.

A secretária municipal de Desenvolvimento Social e Esporte, Denise Russo, a secretária-adjunta municipal da Educação, Ivana Genro Flores, e o presidente da Fasc, Joel Lovatto, receberam o grupo, acompanhados do ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame.

A secretária Denise Russo deu boas-vindas aos imigrantes. “Porto Alegre cumpre seu papel cidadão ao participar da ajuda humanitária. Vamos fazer todos os encaminhamentos que vocês precisam para integrar a rede de assistência, saúde, educação e trabalho. Vamos ajudar vocês a iniciarem uma nova caminhada”, afirmou.

O ministro Alberto Beltrame destacou que foi possível atingir a meta de interiorizar 2 mil venezuelanos. “Agradecemos imensamente à entidade Aldeias SOS, à prefeitura de Porto Alegre e ao povo gaúcho. Eu sou daqui e me sinto orgulhoso com esta solidariedade”, disse.

O sub-gestor Nacional da Aldeias Infantis SOS, Sérgio Marques, salientou que a entidade já acolheu 480 venezuelanos em oito Estados brasileiros. “Esta é sua nova moradia”, disse ao grupo. Sérgio falou ainda que a unidade de Porto Alegre foi a primeira do Brasil e está completando 51 anos.

Repatriação

A governadora de Roraima, Suely Campos, firmou um acordo com Nicolás Maduro para ajudá-lo a repatriar imigrantes para a Venezuela. A medida foi tomada no dia 20 deste mês durante uma reunião em Caracas. Também ficou acertado que o governo venezuelano fará manutenção no chamado Linhão de Guri para evitar novos apagões no Estado brasileiro.

Com o acordo, Roraima disponibilizará ônibus para levar os venezuelanos até a cidade de Pacaraima, na fronteira. De lá, eles seguirão viagem com apoio do governo de Maduro por meio do programa de “Volta à Pátria”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *