O fim de semana será de tempo seco em Porto Alegre

A sexta-feira (05) começou com frio em Porto Alegre devido à presença da massa de ar seco que tem origem polar. As temperaturas foram baixas principalmente na Zona Sul da cidade, segundo o Sistema Metroclima. Nos morros da Capital, os termômetros marcaram 9°C.

Os ventos ajudaram a aumentar a sensação de frio pela manhã. Neste sábado (06), o sol aparece desde cedo em todo o Estado, inclusive em Porto Alegre. Apesar do amanhecer frio, o dia será marcado por grande amplitude térmica, e a tarde será mais quente. Confira a previsão do tempo para a Capital:

Sábado: o sol predomina com amplos períodos de céu claro, sem nuvens. O vento sopra do quadrante Leste fraco a ocasionalmente moderado. Faz mais frio na madrugada, mas a tarde será agradável. Mínima de 8°C e máxima de 23°C.

Domingo: o sol aparece com poucas nuvens, mas as nuvens aumentam no decorrer do dia, sobretudo da tarde para a noite e não se descarta chuva isolada e passageira no período noturno. O vento sopra do quadrante Oeste/Norte fraco a moderado. A temperatura terá maior elevação. Mínima de 12°C e máxima de 29°C.

Segunda-feira: muitas nuvens provocam chuva ao longo do dia. A chuva será forte em alguns momentos, com raios e trovoadas. O vento sopra fraco do quadrante Leste. A temperatura terá menor variação e fica amena. Mínima de 17°C e máxima de 25°C.

Nível do Guaíba

O rio Taquari começou a baixar rapidamente em Estrela, e a subida do rio Jacuí já perde força na ponta final da bacia. Então, o Guaíba não deve subir muito. Não haverá chuva nem vento Sul para frear uma baixa ou gerar subida de nível adicional. O nível ficará dentro do previsto pelo Sistema Metroclima, ou seja, perto da cota de cheia de 2,10 metros ou levemente acima. O pico do Guaíba na madrugada desta sexta foi de 2,03 metros.

Metroclima

O Sistema Metroclima – Vigilância Meteorológica de Porto Alegre foi criado em 2007 para monitorar as condições atmosféricas na Capital gaúcha 24 horas por dia mediante uma rede de estações automáticas e pluviômetros que oferecem dados de chuva e outras variáveis meteorológicas em todas as zonas geográficas da cidade.

Para esse trabalho, de acordo com a prefeitura, são utilizadas as mais modernas ferramentas, como radares meteorológicos, sistemas de detecção de descargas atmosféricas, modelos numéricos nacionais e internacionais, acompanhamento de imagens de satélite, radiossondagens de aeroportos e estações automáticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *