O governo gaúcho vai quitar os salários de até 10 mil reais na segunda-feira

Os servidores do Executivo gaúcho com vencimento líquido entre 8 mil reais e 10 mil reais terão seus salários quitados na próxima segunda-feira (26), de acordo com o Palácio Piratini. Com o pagamento de mais um grupo de funcionários, o governo do Rio Grande do Sul integraliza a folha de outubro para mais de 328 mil matrículas desde a virada do mês, o que representa 96% do funcionalismo do Executivo. As informações são da Sefaz-RS (Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul).

Para atender aos 10.536 vínculos que se encontram nesta faixa salarial, a Secretaria da Fazenda precisou dispor de R$ 97,8 milhões. Os créditos estarão disponíveis na rede bancária nas primeiras horas da manhã de segunda-feira (26). Novos pagamentos para os 4% dos vínculos que restam pendentes dependem do ingresso de receita ao longo dos dias subsequentes.

Serão necessários ainda R$ 210 milhões para complementar a parte líquida da folha do mês passado, que fechou em R$ 1,228 bilhão, sem considerar os valores das consignações.

Folha salarial de outubro

– Dia 31/10 – 10ª parcela do 13º salário de 2017 – R$ 110 milhões;

– Dia 31/10 – Indenização pelo atraso / folha de setembro – R$ 1 milhão;

– Dia 5/11 – Quitação salários das fundações – R$ 25 milhões;

– Dia 12/11 – Até R$ 1.300 líquidos (26.857 matrículas no acumulado) – R$ 79,3 milhões;

– Dia 12/11 – Até 2 mil líquidos (152.023 matrículas no acumulado) – R$ 136,4 milhões;

– Dia 13/11 – Até 7 mil líquidos (308.326 matrículas no acumulado) – R$ 628,8 milhões;

– Dia 21/11 – Até R$ 8.000 líquidos (317.874 matrículas no acumulado) – R$ 74,3 milhões;

– Dia 26/11 – Até R$ 10 mil líquidos (328.410 matrículas no acumulado) – R$ 97,8 milhões.

Sartori em palestra

Em sua última participação como palestrante do Tá na Mesa enquanto governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori disse que vai deixar um Estado melhor do que recebeu. Ele utilizou as quase duas horas do evento para se debruçar sobre quatro grandes eixos, batizados pela atual gestão como Legados, e que abrangem as áreas Financeira, Administrativa, Social e Política do Estado. A reunião-almoço aconteceu na quarta-feira (21), no Salão Nobre do Palácio do Comércio, sede da Federasul (Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul), que reuniu quase 300 pessoas.

Na abertura do evento, a presidente da Federasul, Simone Leite, fez questão de salientar e reconhecer o empenho do governador Sartori para com os problemas que assolam o Estado. De acordo com a presidente, “nós precisamos reconhecer os bons feitos e é por esse motivo que o governador é o nosso convidado de hoje”, disse. No começo do almoço, ao som do Hino Rio-grandense e marcado por uma emoção que contagiou a todos, a Federasul entregou para o governador uma placa-homenagem, onde todos os secretários e membros da atual gestão foram aplaudidos e tiveram seus desempenhos reconhecidos pelo governador.

Sartori relembrou que o RS, no início de sua gestão, tinha um déficit de R$ 25 bilhões, e com muita austeridade e enxugamento da máquina pública, o Estado reduziu esse montante para R$ 8 bilhões, no fim de 2018. Ações de enfrentamento ao abigeato, sonegação de impostos e mudanças na estrutura estatal foram essenciais para que o plano de gestão, efetivamente, desse certo, afirmou o governador durante a palestra.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *