Policiais militares salvaram uma criança que se engasgou com uma espinha de peixe no litoral gaúcho

Seria mais um dia comum nas férias da família Munhoz dos Santos, residente em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Praia pela manhã e, no almoço, o tradicional peixe à beira-mar da praia de Torres, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Tudo ocorria normalmente até que a pequena Manuela, de 3 anos, se engasgou com uma espinha de peixe. Os pais tentaram socorrê-la, sem sucesso, e a criança começou a perder os sentidos.

Desesperados, os pais pegaram a menina e saíram em busca por socorro. A família deparou-se com uma dupla de policiais militares da Operação Golfinho, que fazia o patrulhamento a pé na orla. O soldado Xavier, com o apoio do seu companheiro, o soldado Duarte, pegou Manuela no colo e iniciou as manobras para desobstruir as vias aéreas da criança.

Depois, eles foram até a Base Móvel Comunitária, onde estavam de serviço os soldados Sílvia e Lucca. Os brigadianos conseguiram reanimar a menina por alguns instantes, e a policial militar acalmou a criança. “Eu pedi, então, que ela abrisse a boca e mostrasse a língua, foi quando consegui visualizar e retirar a espinha de sua garganta”, relatou a soldado.

“Depois de vomitar e chorar bastante, a respiração da criança voltou ao normal, e levamos ela e seus familiares ao hospital, para ter certeza de que estava tudo certo”, relatou o soldado Duarte. O fato ocorreu na última quinta-feira (03).

O pai da menina, Jairo dos Santos, fez um agradecimento especial aos policiais militares. No sábado (05), Xavier, Duarte, Sílvia e Lucca receberam a visita de Manuela na Base Móvel Comunitária de Torres. A soldado abraçou a menina e entregou um presente dos PMs à criança. Novamente, a família agradeceu aos policiais militares por terem salvo Manu, como é chamada pela mãe, Carla Munhoz.

“O desespero no momento que ela engasgou foi tão grande que não conseguíamos raciocinar para socorrê-la. Ainda bem que nos deparamos com a Brigada, que nos tranquilizou e conseguiu reanimar a Manuela e retirar a espinha”, contou o pai.

O tenente Gilberto, responsável pela Base Móvel Comunitária em Torres, destacou o profissionalismo da guarnição e o sucesso do salvamento realizado pelos soldados. A atuação das Bases Móveis Comunitárias da Brigada Militar no litoral gaúcho começou no dia 29 de dezembro. Os motorhomes são encontrados à beira-mar com a presença de policiais e têm como objetivo o registro de ocorrências, prestação de informações e disponibilidade de pulseiras de identificação para as crianças, possibilitando a localização dos pais caso elas se percam.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *