Ricardo Vélez é demitido do Ministério da Educação

*Por Jornal O Sul

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta segunda-feira (8) a demissão do Ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, após assumir que as coisas não estavam “dando certo” no Ministério da Educação (MEC). O presidente indicou o professor Abraham Weintraub para o cargo. Abraham já trabalhava no governo Bolsonaro, na função de secretário-executivo da Casa Civil, o número 2 da pasta e segundo o presidente: “é doutor, professor universitário e possui ampla experiência em gestão e o conhecimento necessário para a pasta”. Mas Bolsonaro corrigiu a informação afirmando que Abraham possui mestrado em Administração na área de finanças e MBA Executivo Internacional.

Esta já é a segunda baixa no primeiro escalão do governo desde a sua posse. O advogado Gustavo Bebianno foi exonerado da Secretaria-Geral da Presidência, em Fevereiro, por suspeitas de irregularidades no repasse de recursos para candidatos do PSL na eleição de 2018.

A saída de Ricardo Vélez era esperada desde a última sexta-feira (5), quando Bolsonaro comentou a situação no MEC, em encontro com jornalistas. O presidente havia informado que esta segunda a situação do ministro seria decidida. Porém, Vélez havia afirmado que não deixaria o cargo.

O ministério se encontrava em crise devido a episódios polêmicos envolvendo o ministro. Em um deles, Vélez autorizou o envio de cartas a diretores de escolas pedindo a gravação dos estudantes cantando o Hino Nacional e determinando a leitura de mensagem com slogan de campanha de Bolsonaro: “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.

Em sua conta oficial no Twitter, Jair Bolsonaro agradeceu ao serviços prestados por Vélez e anunciou o novo Ministro da pasta.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *