Segunda-feira, 20 de maio de 2024

20% das pessoas caíram em golpe com Pix no ano passado

Estudo divulgado nesta semana mostra que brasileiros sofreram 1,7 milhão de golpes financeiros via Pix em 2022, e que quatro em cada dez foram vítimas de alguma tentativa de fraude ao usar esse meio de pagamento.

De acordo com a pesquisa, conduzida pela fintech de proteção financeira Silverguard, um em cada cinco brasileiros que receberam uma tentativa caiu no golpe.

Entre as fraudes com Pix mais frequentes, estão o da falsa central bancária (caracterizado pelo golpista pedindo para reverter um falso Pix, que responde por 38% das ocorrências); do falso parente (pedindo dinheiro, com 20% das ocorrências); do produto ou da loja falsa (a compra nunca é entregue); da rede social hackeada (compra de produto de um conhecido que teve sua conta clonada); e do falso investimento (oportunidade de multiplicar/investir dinheiro).

Prevenção

Acabamos de conhecer alguns dos principais golpes e fraudes aplicados com o Pix. Mas como evitar ser vítima dessas ações de pessoas mal intencionadas?

Aqui estão algumas dicas que podem ajudar:

* Sempre confira o remetente dos e-mails recebidos e não acesse páginas suspeitas;

* Nunca clique em links recebidos por e-mail, WhatsApp, redes sociais ou SMS para cadastro da chave do Pix. Em vez disso, visite o site ou aplicativo do seu banco ou entre em contato com a Central de Atendimento para confirmar se a comunicação é verdadeira;

* Cadastre suas chaves Pix apenas nos canais oficiais dos bancos, como aplicativo bancário, Internet Banking ou agências;

* Nunca compartilhe o código de verificação recebido quando você realiza o cadastro da chave Pix;

* Não faça qualquer tipo de cadastro no Pix a partir de ligações telefônicas ou contatos pelo Whatsapp. Essa prática não existe;

* Não forneça senhas ou códigos de acesso fora do site do banco ou do aplicativo;

* Não faça transferências para amigos ou parentes sem confirmar por ligação ou pessoalmente que realmente se trata da pessoa em questão, pois o contato da pessoa pode ter sido clonado ou falsificado;

* Monitore o seu CPF com frequência para garantir que não foi vítima de qualquer fraude do Pix.

Mudanças

Na última segunda-feira (4), foi divulgado pelo Banco Central um relatório com todo o percurso até a criação e o lançamento do Pix até a sua consolidação como um dos meios preferidos pelos brasileiros.

Nomeado “Relatório de Gestão do Pix – Concepção e primeiros anos de funcionamento 2020-2022”, o documento também abordou os planos promissores para o futuro do instrumento.

Um dos pontos que mais chamou a atenção dos usuários foi a possibilidade futura de poder realizar pagamentos sem estar conectado à internet. Há, ainda, espaço para estudar formas alternativas de iniciar o pagamento por Pix, com uso de tecnologia por aproximação, por exemplo, o que inclui bluetooth e biometria.

“Entre as possibilidades de desenvolvimentos futuros, está o uso de outras formas de iniciação que permitam que o pagador esteja sem conectividade à internet para realizar transações Pix, o que tem potencial de ampliar o acesso e dar mais comodidade ao usuário, estimulando novas dinâmicas de uso e a substituição de meios de pagamento menos eficientes”, diz trecho.

Além de usar o meio para pagamentos recorrentes de forma automática, mediante autorização prévia do usuário, sem a necessidade de que a transação seja autenticada a cada mês. A novidade, conhecida como Pix Automático, tem lançamento estimado para 2024.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Cartão de crédito: Banqueiros criticam limites artificiais para os juros no Projeto de Lei aprovado na Câmara dos Deputados
Ministro do Supremo Dias Toffoli anula provas do acordo de leniência da Odebrecht e diz que a prisão de Lula foi armação
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play