Segunda-feira, 15 de julho de 2024

A palavra mais dita por Lula e Bolsonaro no debate

Longe da serenidade de outros debates, o presidente Jair Bolsonaro (PL) iniciou o primeiro bloco do debate promovido pela Rede Globo em tom bélico. Chamando o adversário de Luiz Inácio, fez a pergunta que repetiu ao menos seis vezes ao longo do encontro: por que Lula repetia em seu programa eleitoral mentiras sobre o fim do 13 e redução do salário mínimo. Foi a deixa para usar pela primeira vez a palavra que seria usada à exaustão ao longo de todo o debate. Chamou o ex-presidente de mentiroso. “Mentiroso é meu adversário”, reagiu o petista.

Lula agradeceu a Deus por estar no encontro e encaminhou o debate para o que parecia ser sua intenção: discutir propostas.

“Parece que o meu adversário está descompensado, porque ele é um samba de uma nota só. Eu estou dizendo que mentiroso é o presidente Bolsonaro que mentiu 6.498 vezes no seu mandato e só nos programas de televisão nós conseguimos 600 direitos de repostas das mentiras que ele conta”, respondeu o candidato petista.

Bolsonaro provocou o adversário mirando no Nordeste. Dizendo que ele não levou água à região e o acusando de colocar o dinheiro das obras no bolso. Lula disse “o povo sabe quem roubou, sabe dos 51 imóveis com dinheiro vivo, das rachadinhas”. Mantendo o nível agressivo, Bolsonaro chamou o ex-presidente de bandido. O petista reagiu: “sabe quem ele esconde: o atirador Roberto Jefferson”.

O presidente colocou Jefferson no colo de Lula: “ele pegava dinheiro de você para comprar voto e apoio a parlamentar. Assim fica difícil. O Jefferson explodiu o seu governo. Mais de cem pessoas presas com o mensalão. O senhor está aqui porque tem amigo no Supremo Tribunal Federal. O senhor deveria estar preso. Disse ainda que o TSE não estava ali para impedir ele de falar

“Pai, perdoai os ignorantes que não sabem o que fazem”. “Diga com coisa com coisa”. “O cidadão está alterado”, tentou encerrar o ex-presidente. Bolsonaro devolveu: “Será que tem que dar uma exorcizada nele?”. O petista chegou perto do candidato do PL e disse: “Não quero ficar do seu lado não”.

O clima entre os dois foi tenso até antes de começar o confronto. Mesmo a pedido dos fotógrafos, os dois não se cumprimentaram. O presidente virou as costas para Lula. Espaço para propostas não houve.

Em meio a discussões acaloradas, Lula se dirigiu às câmeras anunciando que passaria a usar o debate para discutir em vez de ficar nos ataques. Ele prometeu que, no bloco seguinte, falaria de programas de governo e investimentos.

Em seguida, Bolsonaro desprezou o discurso do adversário e afirmou que Lula mentiu durante toda a campanha. “Você vai cair na conversa de novo? Para, para de mentir! Vai para casa!”, esbravejou o atual chefe do Executivo.

Neste momento, o petista alfinetou a postura do atual presidente, dirigindo-se à emissora:

“Eu sinceramente queria pedir desculpas à Rede Globo de Televisão porque esse comportamento insano que vem governando o Brasil praticamente há quatro anos. Todo mundo sabe dos rompantes dele, das ofensas dele, das agressões dele à mulher, aos quilombolas, aos jornalistas, todo mundo vê”.

O ex-presidente também justificou que apenas fez uma pergunta a Bolsonaro sobre reforma da Previdência. Segundo ele, o presidente reagiu de forma surpreendente.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Eleições 22

Um Brasil com sequelas da covid e a queda no número de vacinação infantil são alguns dos desafios que o próximo presidente deverá enfrentar
William Bonner se irrita com Lula e Bolsonaro em debate
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play