Domingo, 21 de julho de 2024

Aeroporto Salgado Filho retomará em menos de um mês os embarques e desembarques de passageiros

O Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, retomará na próxima quinzena as operações de embarque e desembarque de passageiros. Conforme anúncio do governo federal nessa sexta-feira (21), os pousos e decolagens serão mantidos na Base Aérea de Canoas (Região Metropolitana), pois ainda não há previsão de reabertura das pistas na capital gaúcha.

A medida abrange somente a parte do terminal de usuários não impactada pela enchente de maio na Zona Norte. O transporte até a cidade vizinha (e vice-versa) será realizado por via terrestre, provavelmente por meio de ônibus ou van – a concessionária Fraport Brasil, responsável pela administração da unidade, divulgará os detalhes no dia 8.

Desde 22 de maio, os procedimentos de entrada e saída da cidade por meio de voos comerciais (incluindo o check-in) têm sido realizados em um espaço interno do Park Shopping, na cidade vizinha. O centro comercial está localizado próximo às instalações da Aeronáutica, que terá ampliado de cinco para sete o número de chegadas e partidas – um acréscimo de 70 para 98 operações desse tipo a casa semana.

A ampliação foi possível a partir da instalação de torres de iluminação e revisão da estrutura operacional da Base Aérea. Com isso, serão viabilizadas novas posições para voos noturnos no local. Os novos horários foram validados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e Comando da Aeronáutica.

Atualmente, a operação emergencial em Canoas contempla voos realizados pelas companhias Azul, Gol e Latam. A Base Aérea é um dos nove aeródromos escolhidos pelo governo federal para absorver parte da malha aérea que utilizava o Salgado Filho antes da catástrofe climática no Rio Grande do Sul.

Histórico do Salgado Filho

Empresa de origem alemã e que atua no Brasil por meio de uma subsidiária, a Fraport assumiu a administração do Aeroporto Internacional Salgado Filho em julho de 2017, mediante contrato de R$ 382 milhões, válido até 2042. O processo foi viabilizado pelo governo do então presidente Michel Temer para conceder o serviço à iniciativa privada.

O Salgado Filho era gerido desde 1974 pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), do setor estatal. Antes da catástrofe ambiental, a unidade inaugurada em 2001 (após quase 60 anos de operações concentradas em terminal nas proximidades) era a mais movimentada da Região Sul do País em número de passageiros transportados. Já no ranking nacional ocupava o nono lugar.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Cremers reúne bancada federal para discutir a reconstrução da saúde no Rio Grande do Sul
Caxias do Sul receberá voos internacionais de times da Libertadores e Copa Sul-Americana
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play