Quinta-feira, 25 de abril de 2024

Altas temperaturas podem piorar as acnes, alerta dermatologista

A chegada do verão e a incidência de temperaturas mais elevadas podem causar uma piora no quadro de quem tem acne, as populares espinhas. A dermatologista e diretora da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS), Juliana Boza, explica que alguns estudos evidenciam o agravamento da condição nesta época do ano.

“Fatores como altas temperaturas e umidade estão envolvidos. Sabemos que a acne é uma doença inflamatória da unidade pilossebácea, composta pelo folículo piloso e pela glândula sebácea. A patogênese da acne envolve uma interação complexa de elementos, como estimulação mediada por hormônios andrógenos nas glândulas sebáceas, disbiose dentro do microbioma do folículo pilossebáceo e respostas da imunidade individual”, avalia.

Segundo a especialista, o clima, o estresse e a alimentação também influenciam no desenvolvimento das espinhas. “Esses fatores não podem ser considerados isoladamente como causadores da acne, mas podem sim estarem associados a uma possível piora”, complementa Juliana.

O tratamento inclui o uso de sabonetes e produtos específicos para aplicar na pele e, dependendo do grau da acne, podem ser necessárias medicações via oral; por isso, é fundamental consultar um dermatologista. Também é importante salientar que hoje em dia os tratamentos são muito eficazes e podem prevenir que a pessoa venha a desenvolver sequelas da acne, como manchas e cicatrizes. Alguns procedimentos podem ser indicados tanto para controlar a acne quanto para tratar as manchas, mesmo durante a estação.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Governo anuncia repasse de 600 milhões de reais para cirurgias eletivas e exames no SUS
Suor excessivo nas axilas, mãos e solas dos pés: os tratamentos para quem sofre do problema que acomete 80 milhões de pessoas
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play