Terça-feira, 18 de junho de 2024

Automóveis elétricos usados encalham e travam a venda de novos

A troca de carros com motores a combustão pelos elétricos enfrenta um novo problema: os motoristas não querem comprar veículos elétricos usados, o que tem atrapalhado o mercado de modelos novos tanto na Europa quanto nos Estados Unidos.

No mercado de segunda mão, avaliado em US$ 1,2 bilhão, os preços dos carros elétricos estão caindo mais rapidamente do que os de veículos com motor a combustão.

Os compradores evitam comprá-los em razão da falta de subsídios, do desejo de esperar por uma tecnologia mais moderna e das deficiências na infraestrutura de carregamento. Uma guerra de preços desencadeada pela Tesla e pelos modelos chineses mais competitivos deprimiu ainda mais os valores dos automóveis novos e usados, ameaçando os lucros de rivais como a Volkswagen e a Stellantis.

Na Europa, dado que a maioria dos veículos novos é vendida por meio de leasing, os fabricantes de automóveis e as concessionárias que financiam essas transações tentam recuperar as perdas com a queda acentuada de preços aumentando os custos dos empréstimos.

“Quando um carro perde 1% do seu valor, tenho 1% menos lucro”, disse Christian Dahlheim, que dirige o braço de serviços financeiros da VW. Os problemas com os carros elétricos de segunda mão, disse ele, têm o potencial de destruir bilhões de euros em lucros para a indústria em geral.

Empresas como Mercedes Benz e BMW anunciaram planos para lançar vários veículos elétricos de última geração em meados da década, enquanto Volkswagen, Stellantis e Renault estão desenvolvendo modelos que custam 25 mil euros ou menos.

O receio é de que esses problemas se intensifiquem no próximo ano, quando muitos dos 1,2 milhão de veículos elétricos vendidos em 2021 rescindirão os seus contratos de leasing de três anos e entrarão no mercado de segunda mão.

Subsídios lucrativos transformaram a China num gigante dos veículos elétricos, mas também produziram cemitérios de veículos elétricos abandonados. Movimentos semelhantes na Europa ou nos Estados Unidos podem reforçar os apelos dos políticos conservadores para reverter a ajuda à indústria de veículos elétricos, especialmente com a proximidade de eleições importantes nos EUA e na Europa em 2024.

Os preços dos veículos elétricos usados caíram cerca de um terço no ano até outubro, em comparação com uma queda de apenas 5% no mercado global de usados, de acordo com dados de vendas do iSeeCars.com, um website que classifica automóveis e concessionárias.

Os veículos elétricos usados demoram mais para serem vendidos do que os modelos a gasolina, mesmo após reduções significativas de preços, informou o grupo. “Não há procura por veículos elétricos usados “, disse Matt Harrison, diretor de operações da Toyota Motor na Europa.”

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Buenos Aires está cheia de casas vazias, mas ninguém consegue alugar
Mesmo com três ministérios, o partido União Brasil resiste a apoiar Lula como presidente nas eleições de 2026
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play