Domingo, 16 de junho de 2024

Ave com identificação dos Estados Unidos é resgatada em Florianópolis

Uma ave da espécie trinta-réis-boreal foi resgatada na praia do Campeche e passa por processo de reabilitação em Florianópolis. Segundo a equipe do Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM/R3 Animal), o animal estava com uma anilha de identificação dos Estados Unidos datada em 2019. A informação foi divulgada neste fim de semana.

De acordo com o CePRAM/R3 Animal, a ave foi encontrada no dia 9 de novembro. Segundo o banhista que encontrou a espécie, ela estava cercada por cachorros na linha de maré e não conseguia voar. O banhista recolheu a ave e a deixou em um posto guarda-vidas.

A equipe foi acionada por meio do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos. Durante o tratamento, a ave apresentou melhora no quadro clínico, ganhou peso, condicionamento físico, e ensaia pequenos voos no recinto. Há expectativa que ela esteja apta para voltar à natureza nos próximos dias, mas a data não foi divulgada.

A identificação da ave mostra que ela recebeu a anilha do órgão norte-americano United States Geological Survey (USGS) ainda filhote, em 7 de maio de 2019, na Ilha Metinic, próximo à cidade de South Thomaston, no estado do Maine (divisa com o Canadá), a 8,2 mil quilômetros de distância em linha reta de Florianópolis.

Sobre a espécie

O trinta-réis-boreal é uma ave migratória da ordem Charadriiformes e da família Laridae. Predominante na região leste e central da América do Norte, da Baía de Hudson até o Lago Great Slave, no Canadá, nos Gulf States, nas Ilhas Bermuda, das Bahamas, Virgens, e em Ilhas próximas à Venezuela. Também há registros nas Ilhas da Madeira, Açores, e na costa Mauritânia, Tunísia e Nigéria, além de algumas regiões da Europa.

Os indivíduos que saem de suas colônias no inverno do Hemisfério Norte e migram para o Sul chegam ao litoral brasileiro a partir do final de setembro. Medem entre 32 a 38 centímetros de comprimento e envergadura de asa de 79 a 81 centímetros. Quando adultos, possuem as pernas vermelho escarlate e o bico vermelho escarlate com a ponta preta.

Orientações

— Caso encontre um mamífero, ave ou tartaruga marinha debilitada ou morta na praia, ligue para o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) 0800 642 3341;
— mantenha distância e ajude a isolar a área;
— evite contato dos animais silvestres com bichos de estimação, pois eles podem transmitir doença entre si. Os cachorros também podem atacar;
— evite tirar fotos com o uso de flash, nem forneça alimentos ou force o animal a entrar na água.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Países europeus tentam salvar o Natal
Crescem falsificações de certificados de vacina na Alemanha
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play