Terça-feira, 25 de junho de 2024

Biodiesel, farelo e melhora da safra no Rio Grande do Sul elevam resultados de empresa gaúcha

A gaúcha 3tentos encerrou o primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 103,3 milhões, um resultado 82% superior ao do mesmo período do ano passado. A receita da empresa, que atua nos segmentos de insumos, originação, comercialização e processamento de grãos, cresceu 41,7%, para R$ 1,8 bilhão.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) aumentou 124,5%, R$ 122,5 milhões. A margem da companhia, por sua vez, subiu 2,5 pontos percentuais e chegou a 6,8%.

Luiz Osório Dumoncel, CEO e fundador da empresa, disse ao Valor que os números positivos foram resultado da combinação entre a retomada da safra no Rio Grande do Sul, o aumento da produção de biodiesel e farelo e os preços recorde de insumos e grãos no ano passado. Ele destacou, além disso, que a empresa “está presente em todo o ecossistema do agronegócio e preparada para entregar resultados com segurança”.

No segmento de insumos, a receita operacional líquida cresceu 18,8%, para R$ 444,1 milhões, puxado pela melhoria das condições da safra de soja no Rio Grande do Sul em relação ao ano anterior, o que aumentou o volume da comercialização de defensivos. Segundo o executivo, a tendência é de que o crescimento se intensifique a cada trimestre, uma vez que a 3tentos está iniciando as operações em Mato Grosso. A companhia já tem cinco lojas em operação no Estado, que responderam por 30% do volume de vendas de fertilizantes.

A receita operacional líquida do segmento indústria cresceu 57,8%, refletindo principalmente a expansão da capacidade da planta de Cruz Alta (RS), que dobrou no ano passado, e ao aumento do número de dias em que as indústrias estiveram em operação. “Produzimos mais farelo e mais óleo para exportação e, portanto, mais biodiesel para o mercado interno”, explica Dumoncel.

Segundo ele, o ano de 2023 é ainda mais promissor para o segmento porque, em março, o governo aprovou o novo mandato de biodiesel. A mistura obrigatória do biocombustível no diesel passou de 10% para 12%, com previsão de chegar a 15% em 2026.

E, em junho, a empresa vai inaugurar sua terceira fábrica de processamento de soja, em Vera (MT), o que vai ampliar em 65% sua capacidade de produção, que chegará a 6,6 mil toneladas ao dia. Além das plantas de Cruz Alta e Vera, a 3tentos tem uma fábrica em Ijuí (RS).

No segmento de grãos, a receita operacional líquida da companhia aumentou 40%, graças ao aumento da comercialização de milho, que cresceu 95%. Já o trigo avançou 44%, em função da safra recorde no Sul do país, enquanto a soja foi, em grande medida, reflexo da colheita em Mato Grosso, em janeiro.

O executivo diz que a 3tentos vem crescendo de forma orgânica no Centro-Oeste, ao replicar seu ecossistema com novas lojas e a indústria de processamento de soja e produção de biodiesel. Segundo ele, a empresa deve abrir “quatro ou cinco” lojas no Rio Grande do Sul e “duas ou três” em Mato Grosso.

Para 2023, a expectativa é de normalidade de clima e preços. “Depois de duas grandes quebras de safra no Rio Grande do Sul, devemos ter perdas menores, próximas a 40%, na safra de verão. Mas as perspectivas são de crescimento da produção de trigo. Os preços das commodities também deixarão de ser recorde, mas provavelmente foram compensados por insumos também mais baratos”, afirma.

No mês passado, o conselho de administração da 3tentos aprovou um programa de recompra de ações que deve se estender por 18 meses. A expectativa da companhia é adquirir 2 milhões de ações, que representam 0,4% do total de papéis e 1,76% das ações que estão em circulação.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Proposta coloca um ponto final na ideia de criar o banco do Sebrae, que enfrentou resistência entre economistas do PT
Cada vez menos utilizados, cheques terão mudanças a partir de 2 de outubro
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play