Segunda-feira, 17 de junho de 2024

Boeing amplia aposta no Brasil e inaugura centro tecnológico em São José dos Campos

A Boeing inaugurou um centro de tecnologia e engenharia em São José dos Campos (SP), chegando a 15 ao redor do mundo. A cidade paulista é conhecida por abrigar instalações do setor de aviação, incluindo da Embraer e a sede da própria Boeing no País. Com o novo polo, a fabricante norte-americana amplia a aposta no potencial brasileiro de contribuir para pautas relevantes, como sustentabilidade e regulação.

Os investimentos previstos para a unidade, já em operação, não foram divulgados pela Boeing. No entanto, a empresa informou que cerca de 500 engenheiros irão atuar no centro composto por oito andares. A instalação de um centro desse tipo no País reforça a importância do mercado brasileiro para a Boeing e expertise de profissionais, segundo o presidente para a América Latina e Caribe da companhia, Landon Loomis.

A expectativa é que a unidade brasileira ajude a atender a demanda global por aviões nos próximos 20 anos, estimada em US$ 8 trilhões pela companhia.

Enquanto isso, optar por São José dos Campos pareceu natural para a companhia, considerando o forte ecossistema já existente e o histórico de aviação, segundo o diretor executivo do centro de engenharia e tecnologia da Boeing no Brasil, Humberto Pereira.

A cidade já abriga, desde 2014, a sede da Boeing no Brasil, que atua no País há 90 anos. O parque de inovação tecnológica da Embraer está sediado no mesmo município.

Iniciativas

No topo da lista de contribuições do Brasil para o setor, está o desenvolvimento de combustíveis sustentáveis de aviação (SAF, na sigla em inglês), ainda de acordo com o executivo. “O País tem muita expertise e pode ajudar o mundo a descarbonizar a aviação”, afirma.

Recentemente, a Boeing renovou a parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) para desenvolver a terceira fase do banco de dados SAFMaps. O projeto permite entender a viabilidade dos insumos mais promissores para produção de SAF em áreas específicas no Brasil.

Enquanto isso, em meio à disputa acirrada por mão de obra qualificada, a companhia anunciou nas últimas semanas seu primeiro programa de estágio no País, com início em 2024.

Desenvolvimento

A Boeing assinou ainda um memorando de entendimento com o governo do Estado de Paulo com foco no desenvolvimento tecnológico aeroespacial. A iniciativa foi divulgada durante a inauguração do novo centro de engenharia e tecnologia em São José dos Campos.

“O memorando reforça nosso compromisso de ampliar o ecossistema de aviação no Brasil, fomentando novas soluções e mão de obra”, afirma o presidente para a América Latina e Caribe da Boeing, Landon Loomis.

Na área de educação, a parceria busca desenvolver a capacitação em engenharia aeroespacial, com foco específico no aumento da diversidade. O memorando de entendimento também prevê uma agenda conjunta de industrialização e inovação.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de São Paulo, Jorge Lima, afirma que o setor aeroespacial contribui para movimentar a economia paulista. “Queremos gerar mais emprego e renda para nosso Estado, um dos principais propósitos da parceria com a iniciativa privada”, diz.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Agronegócio busca alternativas ao crédito público, com limitações do Plano Safra
Fisioterapia duas vezes por dia, óculos escuros e conversas só por telefone: a rotina de Lula 10 dias após cirurgias
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play