Terça-feira, 18 de junho de 2024

Bolsonaro fala em Londres: “Não tem como a gente não ganhar no primeiro turno”

O presidente Jair Bolsonaro disse ontem, em Londres, falando da sacada da residência do embaixador do Brasil, que se trata de um momento de pesar, mencionando em nome dos brasileiros, “profundo respeito pela família da rainha e pelo povo do Reino Unido”. Logo após, para um público de brasileiros que foi saudá-lo, o presidente afirmou que “não tem como a gente não ganhar no primeiro turno”.

Ciro Nogueira prevê “vitória gigante de Bolsonaro”

Já o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, após analisar os dados mais recentes da disputa presidencial em todo o Brasil, projeta o que considera em entrevista concedida neste final de semana, “uma vitória gigante do presidente Jair Bolsonaro”. O ministro analisa as viradas em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro para avaliar que o presidente Jair Bolsonaro irá ganhar as eleições em 18 ou 10 Estados do País. Experiente, Ciro comenta:

“É muito difícil um presidente ganhar em 18 ou 19 estados e perder a presidência. Hoje ele só perde no Nordeste e no Pará”, disse o político piauiense.

PT vai ao TSE para proibir Bolsonaro de falar em Londres

O PT disse que vai acionar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde já conseguiu proibir a divulgação de imagens dos atos públicos do bicentenário da Independência, agora para proibir que Jair Bolsonaro se manifeste em Londres, e denuncia um discurso de tom eleitoral feito pelo presidente neste domingo (18). Segundo o senador Humberto Costa (PT-PE) – conhecido pelo seu envolvimento como principal líder no caso da máfia dos sanguessugas, um dos maiores escândalos de corrupção na saúde descobertos no País – um dos coordenadores de campanha de Lula, “cabe uma ação por abuso de poder político e econômico”.

A pedido do PT, Justiça muda calendário de plantio da soja

O calendário do Ministério da Agricultura e Abastecimento, que estendia o período de plantio da soja para até 3 de fevereiro foi derrubado pelo Tribunal de Justiça do Mato Grosso, a pedido do Partido dos Trabalhadores. A medida reduzirá uma safra com sementes de melhor qualidade, que poderia ser gerada pelo calendário estendido. A decisão foi tomada pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça de Mato Grosso que suspendeu — em solo mato-grossense — norma do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que definia o novo período para o plantio do grão. A partir da concessão da liminar, pedida pelo diretório estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), volta a valer o período de 16 de setembro a 31 de dezembro para a semeadura da soja em Mato Grosso. Anteriormente, por meio de portaria divulgada em junho deste ano, o Mapa estendia o período de plantio do grão para até 3 de fevereiro. O calendário derrubado reduziria o uso de fungicidas nas lavouras.

Aprosoja investiu em estudo nos últimos 3 anos

Durante três anos de pesquisa, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) acompanhou o trabalho desenvolvido pela Fundação Rio Verde e seus pesquisadores em 96 lavouras, sendo 56 semeadas em dezembro e 40 em fevereiro. Foram observados que os plantios mais tardios, realizados em fevereiro, tiveram menos problemas com ferrugem asiática, consequentemente menor número de aplicação de fungicidas e menor severidade da doença, acarretando, consequentemente, uma melhor qualidade da semente. A ampliação da data até 3 de fevereiro, com base em pesquisas, era um anseio antigo dos agricultores que precisam salvar a semente da oleaginosa todos os anos. A Aprosoja-MT afirmou que não irá se manifestar até que a decisão seja devidamente publicada.

Fronteira convence Murillinho a concorrer para a Câmara Federal

Há um esforço da região da fronteira do Rio Grande do Sul em ampliar sua representação na Câmara dos Deputados. O fenômeno dos chamados “candidatos para-quedistas” que visitam os municípios da fronteira apenas em época de eleição, e depois de eleitos abandonam as pautas específicas, está levando a uma mobilização em favor de propostas com fortes vínculos regionais. Atual vice-prefeito de Quaraí, município distante cerca de 600 quilômetros da capital, Claudino Farias Murillo Junior, conhecido na fronteira como Murillinho, foi convencido pelas lideranças da região a apresentar seu nome como candidato a deputado federal pelo PL. Pesou também na decisão de Murillinho, sua amizade pessoal com o ex-ministro Onyx Lorenzoni, atual candidato a governador pelo PL. Murillinho tem buscado sugestões e conselhos junto a outro quaraiense ilustre: Reginaldo Pujol, detentor de diversos mandatos como vereador em Porto Alegre e ex-deputado estadual.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Flávio Pereira

STF é visto por 46% dos brasileiros como “ruim” ou “péssimo”
Jair Bolsonaro: “Reeleição permitirá nomear mais dois ministros para o STF”
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play