Terça-feira, 18 de junho de 2024

Bolsonaro veta candidatura do seu filho Flávio à prefeitura do Rio

Jair Bolsonaro (PL) acabou com a pretensão de seu filho mais velho, o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), em ser candidato à prefeitura do Rio de Janeiro em 2024. O ex-presidente procurou seu primogênito para instruí-lo a permanecer no cargo de senador e participar da articulação política nas eleições municipais, que considera estratégica para o partido de ambos e aliados.

“Ele desempenhou um papel muito importante no Senado durante o meu governo, e eu preciso dele lá, fazendo articulação política e ajudando o estado do Rio de Janeiro”, disse Bolsonaro numa entrevista. “Nas eleições municipais de 2024, quero que ele organize os palanques nos 92 municípios do Rio, pois o PL tem o objetivo de eleger uma grande quantidade de prefeitos e vereadores em todo o Brasil”, completou.

Jair Bolsonaro afirmou ainda que Flávio “vai anunciar que não será candidato à prefeitura” e que seu grupo escolherá “o melhor candidato para concorrer à capital” fluminense.

Flávio já tinha manifestado interesse em disputar a prefeitura e dizia contar com o apoio do governador fluminense, Cláudio Castro (PL), mas reiterava que a palavra final sobre a candidatura seria a do pai.

Paulo Marinho

Aliados de Jair Bolsonaro apontam o empresário Paulo Marinho (PSDB) como um dos principais motivos pelos quais o ex-presidente vetou a candidatura do filho à Prefeitura do Rio em 2024.

Rompido com o clã Bolsonaro desde 2020, Marinho é o primeiro suplente de Flávio no Senado. Logo, uma eventual vitória do “01” na eleição no Rio abriria caminho para um adversário do ex-presidente virar senador até 2026.

Antes de o pai vetar sua candidatura, Flávio chegou a procurar Marinho. Por iniciativa do “01”, os dois se reuniram no escritório do senador na capital fluminense para negociar uma trégua.

Após o encontro, o empresário chegou a dizer a aliados, nos últimos dias, que ajudaria Flávio na campanha a prefeito. A decisão de Bolsonaro, ao que parece, jogou um banho de água fria na articulação.

Pesquisas

Além do fator Paulo Marinho, interlocutores dizem que Bolsonaro barrou a candidatura de Flávio após ver pesquisas apontando que as chances de o filho derrotar o atual prefeito, Eduardo Paes (PSD), seriam pequenas.

Com a saída de Flávio, ao menos dois nomes do bolsonarismo despontam como possíveis candidatos à Prefeitura do Rio: o dos deputados federais Eduardo Pazuello (PL-RJ) e Dr. Luizinho (PP-RJ).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Documentos e delações sustentam ação contra Collor, que pode ser condenado à 33 anos de prisão
Mulher do coronel Cid complica o marido em depoimento à Polícia federal
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play