Terça-feira, 18 de junho de 2024

Brasil vai entregar proposta para sediar a Copa do Mundo Feminina da FIFA em 2027

Representantes da candidatura do Brasil à sede da Copa do Mundo de 2027 vão estar na Fifa, entidade máxima do futebol, nesta quinta-feira, para entregar em mãos as propostas do candidato a país-anfitrião da competição. As idealizadoras do projeto vão levar a Zurique o documento que explica as bases da candidatura.

Três mulheres responsáveis por grande parte do projeto de candidatura vão estar na Suíça para a entrega física do Bid Book, brochura que apresenta as propostas do candidato a país-anfitrião. Valesca Araújo, responsável pelo planejamento de infraestrutura e operações do evento, Manuela Biz, consultora de Comunicação, e Luiza Iglesias, diretora de arte e criadora da marca e identidade visual da campanha, vão completar a etapa final do processo de candidatura.

“Pelas mãos de três mulheres, estamos levando à Fifa uma proposta que reflete a vontade de estabelecer a Copa do Mundo Feminina da Fifa como plataforma de desenvolvimento do futebol feminino em todas as suas camadas, desde a formação de jovens atletas e gestoras até a materialização de políticas de proteção dos direitos da mulher, dentro e fora do campo”, disse o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues.

Segundo ele, o Brasil tem aprimorado cada vez mais a capacidade de realizar grandes eventos esportivos, principalmente depois de 2014 — ano que o país sediou a Copa do Mundo masculina. Além disso, o dirigente da entidade garantiu que o Brasil reconquistou a confiança da Fifa, da Conmebol, da Uefa e de todas as grandes entidades.

A decisão final da Fifa, que pode garantir a realização da Copa do Mundo Feminina pela primeira vez na América do Sul, vai se tornar pública no dia 8 de maio de 2024, no Congresso que será realizado na Tailândia.

Dez cidades-sedes foram propostas pela CBF: Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Informações referentes à infraestrutura, como descrição dos estádios aptos a receber as partidas, dos centros de treinamento e da rede hoteleira estão especificadas no Bid Book.

Concorrentes

Os concorrentes do Brasil a sediar o Mundial de 2027 são Estados Unidos e México (candidatura dupla), e o trio Alemanha, Bélgica e Holanda. A África do Sul desistiu da disputa em novembro deste ano.

A geopolítica da Fifa terá um grande peso na escolha. O presidente Gianni Infantino tem como uma de suas premissas a democratização do futebol feminino. Diante disso, a CBF confia que, dificilmente, a América do Norte, que sediará o Mundial masculino em 2026, ganhe novamente, apesar de os Estados Unidos serem a meca da modalidade e de o México ter uma liga em franco crescimento.

Pela atual migração do futebol feminino para a Europa, a candidatura do continente tem grande força, além da facilidade logística. Mas também recai no tabuleiro político da Fifa. Ainda em 2024 será escolhida a sede do Mundial masculino de 2030, e a candidatura tríplice de Espanha/Portugal/Marrocos é favorita diante do projeto da América do Sul, com Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile. Para equilibrar o jogo, a Fifa não deve repetir os continentes.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Parar de fumar faz cair em até 40% o risco de diabete tipo 2
Marido de Ana Hickmann desiste de ação de divórcio, mas separação segue em andamento
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play