Sábado, 22 de junho de 2024

Câmara dos Deputados gastou quase R$ 13 mil com ida de bolsonaristas a Argentina para apoiar Javier Milei, candidato da extrema-direita

No primeiro turno das eleições presidenciais da Argentina, a Câmara dos Deputados desembolsou ao menos R$ 12,98 mil para que três parlamentares bolsonaristas pudessem acompanhar a votação de perto e dar apoio ao candidato da extrema-direita Javier Milei. A quantia foi gasta em passagens aéreas ou hospedagens destinadas aos deputados Eduardo Bolsonaro (PL-SP), Marcel van Hattem (Novo-RS) e Rodrigo Valadares (União Brasil-SE), que foram autorizados pela Casa a viajar em missão oficial.

De acordo com a prestação de contas do filho do ex-presidente Jair Bolsonaro, Eduardo viajou na manhã do dia 22 de outubro e chegou a Buenos Aires ao meio dia, quando as urnas já estavam abertas na cidade. A ida, de classe econômica premium, custou R$ 1,7 mil. O retorno à Brasília ocorreu no dia seguinte, na segunda-feira, por R$ 2,5 mil.

Marcel van Ratten também recebeu reembolsos de passagem por parte da Casa Legislativa. Ao contrário de Eduardo, no entanto, ele chegou em Buenos Aires ainda no sábado. A ida e volta, em voos comerciais da Aerolíneas Argentina, custou R$ 4,2 mil.

Em relação a Rodrigo Valadares, não há registros do meio de locomoção até o país vizinho. Contudo, sua hospedagem foi paga com dinheiro público. O deputado filiado a um partido da base de Lula, o União Brasil que tem dois ministérios, ficou quatro noites hospedado no hotel Hilton, localizado no Puerto Madeiro.

Durante a estadia da comitiva em Buenos Aires, Eduardo deu entrevista a um canal de TV argentino, mas ao defender a “liberação de armas”, teve sua participação interrompida.

“Quando estamos falando de armas de fogo… E não é tão simples assim: não se pode ter problemas com a polícia, com a Justiça, há uma idade mínima. No Brasil é necessário fazer um teste prático de disparo… Então, avançar na (liberação) de armas de fogo para os cidadãos significa dar condições para sua legítima defesa, para que eles sejam…”, justificava Eduardo, quando foi interrompido pelos jornalistas.

Ao longo do dia 22 de outubro, os políticos se dividiram e registraram suas agendas nas redes sociais. Marcel van Hatten acompanhou a ida de Milei a sua zona eleitoral, localizada na Universidade Tecnológica Nacional, enquanto os outros três almoçaram com a vice do argentino, Victoria Vilarruel. Na ocasião, a política gravou um vídeo destinado aos brasileiros:

“Um grande abraço ao povo do Brasil que para nós é um povo irmão que compartilha conosco a história e parte da problemática”, disse Victoria Vilarruel.

Após esta agenda, Valadares e Eduardo visitaram La Matanza, na região metropolitana de Buenos Aires, onde fizeram vídeos. “Essa aqui é a Argentina real, bem parecida com o Brasil”, disse o sergipano.

Já durante a apuração, os quatro estiveram presentes no comício de Milei. Quando o resultado saiu, apontando um segundo turno entre o candidato da extrema-direita e o governista Sergio Massa, publicaram mensagens de “esperança”:

“As perspectivas são as melhores possíveis”, disse Marcel van Hattem, afirmando que os votos de Patricia Bullrich, que ficou em terceiro lugar na disputa, vão migrar para Milei.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Situação de brasileiros está resolvida, mas conflito é gravíssimo e Lula quer pausa humanitária, diz o ministro das Relações Exteriores
Reforma tributária permite taxar combustíveis com “imposto do pecado”, governo afasta ideia
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play