Quarta-feira, 22 de maio de 2024

Câncer raro: Brasileiro de 7 anos se muda para receber tratamento especializado nos Estados Unidos

Benjamin Mafra Riolino, de 7 anos de idade, foi diagnosticado com glioma difuso de ponte, um raro câncer cerebral, em novembro do ano passado.

“Ele era uma criança muito saudável, mas em outubro começou a ter tontura e desequilíbrio repentinamente. Percebemos que ele não estava bem e tentamos marcar um neuropediatra, mas não achávamos vaga”, conta o pai dele, Carlos Eduardo.

Na espera pela consulta, os sintomas pioraram. Ben começou a engasgar e a ter dificuldade para caminhar e falar, e a família decidiu levá-lo ao pronto-socorro, onde foi feita uma tomografia. “Já saímos de lá com um encaminhamento para ver um oncologista”, lembra. Ao todo, ele realizou 30 sessões de radioterapia no Brasil. Contudo, elas não impediram que o tumor voltasse a se desenvolver.

A expectativa de vida para acometidos com esse tipo de tumores tende a ser de um ano, e por isso, a família do menino se mudou para que ele pudesse receber uma terapia experimental, chamada ONC-201, aplicada apenas em Miami, nos Estados Unidos.

Atualmente, Benjamin já recebe acompanhamento pelo Instituto do Câncer de Miami e obteve a primeira medicação  em dia 4 de março. A primeira experiência de teste foi positiva, sem efeitos colaterais além dos esperados, como febre e cansaço.

Nesta terapia experimental, ele precisa tomar três comprimidos uma vez por semana durante o período de 28 dias. Após esse período, ele precisa fazer novos exames para prosseguir recebendo a medicação. Em média, a família de Benjamin precisará desembolsar R$ 1 milhão de reais por ano para custear o tratamento.

“Estamos super animados, o remédio tem resultados promissores em várias pessoas e o médico acha que o medicamento vai ter o efeito esperado. A gente quer muito que dê certo. O tratamento não tem data para terminar – enquanto estiver fazendo bem, ele vai continuar. Espero que não acabe nunca”, conta a mãe de Ben, Ana Mafra.

Quais são os sintomas deste tipo de câncer?

Este tipo de tumor é fatal e considerado extremamente agressivo. A fala arrastada e a dificuldade em respirar são dois dos sintomas mais comuns, contudo, movimentos oculares estranhos, paralisia facial e problemas de equilíbrio também podem indicar a presença deste tipo cancerígeno.

A diferença, que pode tornar o glioma mortal, é que ele não pode ser removido através de cirurgia pois não é uma massa sólida, diferente de outros tipos de tumores. As suas células cancerígenas estão espalhadas pelo cérebro e misturadas com células saudáveis.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Menina de 7 anos precisa amputar os dois pés e uma mão depois de contrair rara infecção bacteriana
Namorando? Ex-marido de Sandy, Lucas Lima é flagrado com loira misteriosa em praia do Rio
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play