Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Menina de 7 anos precisa amputar os dois pés e uma mão depois de contrair rara infecção bacteriana

Uma menina de 7 anos do Arizona precisou amputar vários membros nas últimas duas semanas depois de contrair misteriosamente uma infecção bacteriana mortal. Victoria Pasten-Morales, passou por oito cirurgias desde que foi diagnosticada com estreptococo do grupo A, uma bactéria que pode levar a doenças mortais.

A garota começou sentindo febre e vômito no final de fevereiro, antes que seus lábios e mãos ficassem azuis. “Tudo aconteceu muito rápido. Não sabemos de onde veio, mas tudo aconteceu em menos de 12 horas”, disse a mãe Obdulia Morales à Fox 10 em Phoenix.

A criança foi levada ao Hospital Infantil de Phoenix, onde recebeu o diagnóstico sombrio e passou por vários procedimentos. “Infelizmente, eles tiveram que amputar os dois pés e a mão direita. Sua mão esquerda ainda está se recuperando”, disse o pai da garota. Os rins de Victoria também foram afetados e enquanto ela está acordada ela precisa de um ventilador para respirar.

Embora ela não consiga falar, a menina consegue mandar beijos e balança a cabeça quando reconhece alguém que vai visitá-la.

Mais de US$ 23.000 foram arrecadados para a família na plataforma americana de crowdfunding com fins lucrativos, GoFundme, que enfrenta os encargos financeiros decorrentes da emergência médica.

O que é streptococo do grupo A?

O streptococo do grupo A é uma bactéria comum que pode ser encontrada na garganta ou na pele, de acordo com a Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido. A bactéria nem sempre causa doenças, mas pode causar amigdalite, dor de garganta, erupções cutâneas, escarlatina (irritação na pele) e impetigo (feridas no rosto e em algumas partes do corpo de crianças).

Em adultos mais velhos, crianças muito pequenas ou pessoas imunocomprometidas, a bactéria também pode às vezes entrar na corrente sanguínea e causar uma doença mais grave conhecida como streptococo invasivo do grupo A, ou bacteremia estreptocócica/septicemia.

Fasceíte necrosante (infecção grave que destrói o tecido debaixo da pele), pneumonia necrotizante e síndrome do choque tóxico estreptocócico (complicação de infecções bacterianas de evolução rápida) são algumas das infecções causadas pela bacteremia estreptocócica. Elas são frequentemente fatais.

É contagioso?

Sim. O streptococo do grupo A é altamente contagioso e se espalha através do contato próximo com uma pessoa infectada. Pode ser transmitido de várias maneiras, incluindo tosse, espirros ou contato com uma ferida.

Mesmo que uma pessoa não esteja doente ou apresente sintomas de infecção, a bactéria pode ser transmitida. O risco de propagação é maior, no entanto, quando uma pessoa está visivelmente doente.

As autoridades de saúde do Reino Unido observam que as infecções raramente se tornam graves e que, quando tratado com antibióticos, um paciente com uma doença leve deixa de ser contagioso cerca de 24 horas após o início da medicação.

Os sintomas: Dor de garganta; febre; calafrios; dor de cabeça; dores musculares e erupção cutânea.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Morre pai de Eliana, José Bezerra, aos 92 anos
Câncer raro: Brasileiro de 7 anos se muda para receber tratamento especializado nos Estados Unidos
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play