Sábado, 02 de março de 2024

China diz que surto de covid infectou 80% da população

A possibilidade de a covid-19 voltar a se espalhar na China nos próximos dois ou três meses é remota, já que 80% das pessoas já foram infectadas, disse um importante cientista ligado ao governo neste sábado (21).

O deslocamento em massa de pessoas durante o período do feriado do Ano Novo Lunar pode ajudar a espalhar a pandemia, aumentando as infecções em algumas áreas, mas uma segunda onda da doença é bem improvável no curto prazo, afirmou Wu Zunyou, epidemiologista chefe do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China, na plataforma de mídia social Weibo.

Centenas de milhões de chineses estão viajando pelo país para as reuniões de fim de ano que haviam sido suspensas devido às restrições de aglomeração recentemente atenuadas, o que aumentou o medo de novos surtos em áreas rurais menos capazes de lidar com grandes surtos.

A China ultrapassou o pico de pacientes com covid em postos de saúde, em salas de emergência e com condições críticas, disse um funcionário da Comissão Nacional de Saúde na quinta-feira.

Quase 60 mil pessoas com covid morreram nos hospitais até o dia 12 de janeiro, cerca de um mês depois que a China encerrou abruptamente sua política de Covid-zero, de acordo com dados do governo.

Mas alguns especialistas disseram que esse número provavelmente subestima muito o impacto total, pois exclui aqueles que morreram em casa e porque muitos médicos já disseram que são desencorajados a citar a covid como causa da morte.

Impacto no Brasil

O mundo está atento e preocupado diante do cenário de covid na China. As exatas proporções do surto entre os chineses são desconhecidas, mas a explosão de casos já causa superlotação em hospitais e mortes.

A quantidade de infectados aumentou após o fim da política Covid-zero, conjunto de restrições imposto pelo governo chinês desde 2020 para tentar eliminar a transmissão do vírus entre a numerosa população do país.

Veja o que explica a explosão de casos, segundo infectologistas:

– Flexibilização das restrições, o que permite maior mobilidade e mais pontos de aglomeração;
– Baixa cobertura vacinal das doses de reforço e entre os idosos.

Saiba também quais os principais efeitos que a explosão da covid pode causar no mundo:

– A situação pode trazer impacto sanitário e econômico em outros países, como no Brasil;
– A principal preocupação é sobre o risco do surgimento de novas variantes mais transmissíveis e que escapem da proteção que as atuais vacinas dão para casos graves da doença;
– Risco de falta dos mais diversos tipos de insumos (incluindo material hospitalar e medicamentos) produzidos pela China e exportados para todos os continentes.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Brasileiros já compram mais pela internet do que em lojas físicas
Lula visita Roraima e fala sobre ações de apoio a crianças indígenas
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play