Sábado, 20 de julho de 2024

Colisão de dois aviões deixa cinco mortos no Japão

Um avião da Guarda Costeira japonesa que seguia para o centro do Japão nesta terça-feira (2) após o grande terremoto de segunda-feira (1º)  chocou-se contra uma aeronave comercial na pista do Aeroporto Internacional Haneda, em Tóquio.

Cinco das seis pessoas que estavam no avião militar morreram. O piloto conseguiu escapar, mas tem ferimentos graves, de acordo com a emissora estatal NHK. Genki Miyamoto, 39, tinha quase cinco anos de experiência como capitão. Eles aguardavam para decolar para a costa oeste do país, levando ajuda humanitária pelos civis afetados pelo terremoto do dia anterior, que deixou ao menos 48 mortos.

Os 367 passageiros e 12 tripulantes do voo comercial foram retirados, relatou a emissora NHK. Havia oito crianças a bordo, de acordo com a agência de notícias japonesa Kyodo. Pelo menos 17 indivíduos que estavam na aeronave sofreram ferimentos leves, de acordo com a emissora estatal japonesa NHK.

Vídeos e imagens mostram passageiros fugindo da aeronave. Eles precisaram usar escorregadores infláveis e correr pela pista do aeroporto.

Em imagens registradas às 17h47 locais (5h47 em Brasília), é possível ver o avião da Japan Airlines rodando na pista antes de uma grande explosão deixar um rastro de chamas atrás da aeronave, que parou um pouco mais à frente.

Segundo vários meios de comunicação locais, foi este avião de passageiros JAL 5016, um Airbus A50-900 oriundo do aeroporto de Shin-Chitose, perto de Sapporo, no norte do Japão, que colidiu com um avião da Guarda Costeira japonesa.

A Japan Airlines declarou, por sua vez, que sua aeronave colidiu com a outra pouco depois de aterrissar, segundo a agência de notícias Kyodo, que acrescentou que o Ministério dos Transportes japonês investiga o episódio.

A pista ficou coberta de escombros, e mais de 70 caminhões de bombeiros se deslocaram para o local, segundo a televisão pública japonesa. Tóquio Haneda é um dos dois aeroportos internacionais da capital japonesa e um dos mais movimentados do mundo.

Acidentes envolvendo aviões de passageiros são extremamente raros no país. O mais grave ocorreu em 1985, quando um avião da Japan Airlines caiu entre Tóquio e Osaka, matando 520 pessoas, em um dos piores desastres aéreos do mundo.

O Japão também se encontra abalado pelo violento terremoto que ontem atingiu a península de Noto, no centro do país, deixando pelo menos 48 mortos, de acordo com um novo balanço provisório das autoridades locais.

Investigação

Relatórios preliminares indicam que os pilotos do voo da Japan Airlines não avistaram nenhuma aeronave na pista antes do pouso, disse o vice-presidente sênior de segurança corporativa da companhia aérea, Tadayuki Tsutsumi. Foi confirmado que o voo da Japan Airlines “entrou na pista normalmente e começou a pousar normalmente e que houve um impacto que levou ao acidente, mas ainda estamos investigando mais detalhes”, complementou.

O vice-presidente da Japan Airlines, Noriyuki Aoki, reiterou que não está claro neste ponto da investigação se o voo da Japan Airlines foi autorizado a pousar ou se eles se comunicaram com o controle de tráfego aéreo. “Não posso dizer neste momento se eles [tripulação da Japan Airlines] foram autorizados a pousar, ou se comunicaram com o ATC, porque esse é um fator fundamental na causa do acidente, e ainda estamos tentando confirmar isso”, disse Aoki.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Ministro Alexandre de Moraes nega novo pedido de liberdade de Silvinei Vasques, ex-diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal
“Jogo do Tigrinho”: influencer presa em operação contra apostas ilegais revela que continua faturando com jogos on-line e pretende ser dona de plataforma virtual
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play