Domingo, 21 de julho de 2024

Dados de milhões de beneficiários do INSS ficam expostos depois de múltiplos acessos suspeitos

Dados sigilosos de beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ficaram vulneráveis depois de diversos acessos sem controle a um dos sistemas de gerenciamento previdenciário do governo.

O problema aconteceu no Sistema Único de Informações de Benefícios (Suibe), cadastro que reúne diversas informações de quem é beneficiário, como nome, CPF, telefone, tipo de benefício (aposentadoria, pensão, salário-maternidade, benefício de prestação continuada) e o valor da quantia recebida.

Segundo o órgão, um monitoramento conjunto com a Dataprev verificou um aumento no fluxo de solicitações de informações do sistema, e as senhas foram suspensas imediatamente. Além de funcionários da Previdência Social, usuários externos também têm acesso ao Suibe, como servidores de outros órgãos do governo federal.

O instituto argumenta que, em gestões passadas, foram distribuídas senhas para ingresso ao sistema, mas sem acompanhamento do acesso. Além disso, o ingresso era simples, com login e senha, e sem autenticação com duplo fator, o que tornava o processo mais vulnerável. Agora, é preciso utilizar certificado digital e criptografia para ter acesso ao sistema.

“Por exemplo, um servidor de alguns dos órgãos que têm acesso ao Suibe se aposenta ou passa em outro concurso e detém a senha. Ele não era “descadastrado”. Agora, com a certificação digital e criptografia, quem tiver a posse da senha ficará sem acesso”, informou o órgão em comunicado.

O INSS informou ainda que não há como precisar o tamanho do problema, mas que um levantamento está sendo feito para dimensionar a exposição dos dados dos beneficiários e verificar se houve ou não vazamento de informações. Quando a análise for concluída, o caso deve ser encaminhado à Polícia Federal.

“O Suíbe foi o primeiro sistema extrator de dados do INSS que teve seu fluxo de acesso alterado pelas novas regras de segurança tecnológica, que estão sendo renovadas em 2024. Os sistemas que geram a concessão de benefícios já estão com a nova camada de segurança”, diz trecho do comunicado.

O presidente do INSS, Alessandro Stefanutto, confirmou por meio da assessoria de imprensa que as reclamações na ouvidoria envolvendo empréstimo consignado caíram para pouco mais de 400 em maio, após a suspensão das senhas.

Entre janeiro e março, a média foi de mais de 900 registros de ocorrência por mês. Em abril, recuou para 553.

Não é possível liberar novos benefícios por meio do sistema acessado, mas ele contém dados cadastrais de pessoas com valores já concedidos, entre outras informações. O órgão informou que não é possível saber, até o momento, quantos vazamentos aconteceram.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Sindicatos perdem mais de 6 milhões de filiados em 11 anos
Governo prepara socorro à indústria de energia eólica
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play