Domingo, 25 de fevereiro de 2024

Dia dos Namorados com ou sem ajuda do ChatGPT? Confira dicas de como declarar o seu amor

Celebrado no Brasil nesta segunda-feira, 12 de junho, o Dia dos Namorados é um dos momentos em que as redes sociais são tomadas por declarações de casais apaixonados. Vale tudo: vídeo com música romântica, poema com carrossel de fotos e outras manifestações – algumas de gosto duvidoso. Há quem pense, porém, que nada supera um bom e velho texto feito exclusivamente para a pessoa amada.

Em tempos de ChatGPT, já não faltam questionamentos sobre a capacidade da ferramenta tecnológica de inteligência artificial em substituir um coração apaixonado na hora de escrever um textão romântico.

A psicóloga Natália Marques – especialista em relacionamentos – recomenda que a pessoa se dedique um pouco mais para demonstrar o seu amor. Segundo ela, a espontaneidade humana é peça-chave nessa hora:

“Datas como o Dia dos Namorados tendem a reforçar pressões sociais sobre como o amor deve ser demonstrado e isso precisa ser quebrado, pois cada pessoa e casal tem uma forma de se relacionar. Nem todo mundo gosta de escrever um textão e postar no Instagram, mas pode demonstrar o amor pelo outro à sua maneira, seja fazendo um jantar para a pessoa ou assistindo uma série juntos”.

De forma geral, ela sugere que as pessoas utilizem o Dia dos Namorados e outras datas comemorativas para olhar com sinceridade para o relacionamento e para a pessoa amada. E se há pressão do companheiro para que sejam feitas declarações específicas, capazes de gerar desconforto, é preciso ‘abrir o jogo’ e buscar alternativas que satisfaçam aos dois.

Natália prossegue: “Em especial nas relações mais antigas, é preciso tomar cuidado para não cair na rotina. Por mais que isso seja inevitável e aspectos como vida financeira, filhos e trabalho acabem afetando o relacionamento, é importante reservar momentos para prestar atenção ao outro e às suas necessidades”.

Nesse sentido, Natália sugere que as pessoas fujam de programas e presentes-padrão, para buscar alternativas personalizadas. O que deixaria o seu parceiro feliz e se sentindo amado? Aproveite e faça a si mesmo essa pergunta. A resposta sempre pode proporcionar uma oportunidade para se conversar sobre isso.

“As pessoas querem se sentir vistas dentro da relação”, acrescenta a psicóloga. “Então, muitas vezes, um presente não é só um presente. Quando ganho algo, também percebo como sou vista pelo outro. Se a pessoa escolheu uma coisa que eu realmente gosto, isso demonstra que ela presta atenção em mim.”

Sugestões de programas

– Proponha uma atividade que a pessoa sempre comentou que gostaria fazer e vocês nunca de fato fizeram, como por exemplo uma trilha para determinada cachoeira, uma aula experimental de Kung Fu ou fazer uma visita a uma vinícola.

– Escreva uma carta sincera sobre como você se sente em relação à pessoa e o que admira nela, sem necessariamente ter que postá-la nas redes sociais e sem cobranças de perfeição no texto.

– Cozinhe para ou junto com a pessoa um prato que ela goste, como aquela comida que a avó dela fazia e há tempos ela não prova ou um cardápio que ela sempre quis experimentar mas pela correria do dia a dia nunca o fez.

– Compre um presente que você acha que deixará a pessoa feliz e que não necessariamente seja caro. Pode ser algo que ela sempre quis ou algo que você viu e lembrou dela.

– Faça uma massagem ou prepare um banho especial para que a pessoa se sinta cuidada e relaxada.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Tecnologia

Anitta na Champions: relembre os shows da cantora em finais de Libertadores
Entenda como cientistas estão criando “computadores vivos com neurônios”
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play