Sexta-feira, 01 de julho de 2022

loader

Diretor assistente de “Rust” foi demitido de filme em 2019 após membro da equipe ser ferido por arma

O diretor assistente do longa-metragem “Rust”, Dave Halls, foi demitido da produção do filme “Freedom’s Path” em 2019, após um acidente com uma arma que deixou uma pessoa da equipe ferida, disse a empresa Rocket Soul Studios à rede de TV CNN nesta segunda-feira (25).

Dave Halls foi identificado pela polícia como o homem que entregou a arma que matou a diretora de fotografia Halyna Hutchins a Alec Baldwin na gravação do filme “Rust” na quinta-feira (21), e gritou “arma fria”. Este é o termo usado na indústria para indicar que a arma era segura.

Em 2019, Dave Halls trabalhava como assistente de direção de “Freedom’s Path” quando uma arma “disparou inesperadamente” no set, e fez um membro da equipe de som do filme “se retrair com a explosão”, interrompendo a produção.

O profissional de som foi avaliado por um médico no set e encaminhado para um tratamento médico. Ele retornou à produção alguns dias depois. Já Dave Halls foi retirado do set e demitido da produção.

“Halls foi retirado do set imediatamente e a arma cenográfica foi descarregada. A produção não voltou até que Dave estivesse fora do set. Um relatório sobre o incidente foi feito e registrado na época”, disse a empresa.

“No final da produção no dia, Dave Halls foi oficialmente demitido e a razão da demissão foi dada a ele. Dave estava muito arrependido pelos acontecimentos, e entendeu o motivo de ser demitido. Um novo assistente de direção, assim como um novo especialista em armas foi contratado para o período principal das filmagens. A produção do filme terminou com sucesso”, disse a empresa à CNN.

Relatos de desrespeito

De acordo com relatos anteriores de colegas à CNN, o assistente desrespeitava protocolos de segurança em relação aos equipamentos perigosos usados em cenas, bloqueios de saídas de incêndio e quando alguém se feria. Além disso, os depoimentos alegam que ele tinha um comportamento sexual impróprio com colegas.

Maggie Goll, fabricante de adereços e pirotécnica licenciada, trabalhou com Halls na série “Into the Dark” em 2019 e relata que, na época, o assistente negligenciou a realização de reuniões de segurança e sempre falhou em anunciar a presença de arma de fogo no set para o elenco, conforme é o protocolo.

Ela conta que Halls apenas anunciava a presença de uma arma devido às exigências do assistente do mestre de adereços – que é responsável pelos objetos que entram em contato com os atores –, que pedia que o protocolo acontecesse todos os dias, bem como que fosse informado qual o material que a arma era feita e se ela estava descarregada ou não.

Maggie afirma que Halls era chamado a atenção recorrentemente por permitir que os atores se dispersassem com estes equipamentos ainda em mãos ou por não fazer os anúncios necessários.

Assédio

A pirotécnica Maggie afirma que em 2019 escutou relatos de vários colegas de que o assistente estaria realizando toques “indesejados e desnecessários” em membros do elenco de todos os gêneros e departamentos, deixando as pessoas desconfortáveis.

Ela alega que chegou a ligar para uma linha de segurança da produção, reclamou pessoalmente aos produtores executivos da Blumhouse Productions e informou o Directors Guild of America (DGA) sobre pessoas que se sentiam inseguras, mas nada foi feito a respeito.

Halls não respondeu à CNN sobre as acusações.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

O IMC é uma farsa? Cálculo que aponta se pessoa tem sobrepeso estaria ultrapassado; entenda
Vigília em Hollywood homenageia diretora de fotografia morta em set de filmagem
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play