Segunda-feira, 04 de julho de 2022

loader

Editora retira de catálogo e manda recolher livro de doutorando da UFRGS acusado de injúria racial

A editora paranaense Kotter retirou de seu catálogo e mandou recolher das lojas o livro de contos “Anamnesine”, escrito pelo doutorando em Filosofia Álvaro Körbes Hauschild, 29 anos, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Ele é acusado de injúria racial pelo acadêmico negro Renato da Silva Júnior, 23 anos, que cursa Políticas Públicas na mesma instituição.

Em mensagem enviada nas redes sociais à namorada de Renato, que é branca, Hauschild questiona o relacionamento inter-racial dela e afirma que o indivíduos negro “exala um cheiro típico” e “tem o cérebro programado para fazer o máximo de filhos que puder”, dentre outras manifestações claramente preconceituosas.

“Temos receio de tomar uma atitude e ser injusto com o autor, mas verificamos outras questões com um blog que ele mantinha e, com outras confirmações, tiramos o livro do nosso catálogo e pedimos que recolham em todas as livrarias do Brasil que estavam com o livro em consignação”, frisou a direção da Kotter. O caso está aos cuidados do departamento jurídico da empresa.

Denúncia

Assim que soube das mensagens racistas enviadas à sua namorada, Renato da Silva Júnior registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia de Combate à Intolerância, em Porto Alegre. Um inquérito foi aberto sobre o caso.

Inicialmente, o doutorando em Filosofia abordou a mulher pela rede social Instagram, por meio de comentário na foto do casal: “Que vergonha”. Ela tirou satisfações por meio de mensagem privada e, na sequência, foi alvo de novas observações racistas e de cunho político contra Renato, a quem critica por “ativismo” acadêmico.

Uma das mensagens que mais revoltaram o casalnão deixa dúvidas a respeito do discurso de ódio protagonizado por Álvaro Körbes Hauschild:

“Mulher, te olha no espelho. Tu é bonita, parece que de família… Tu merece algo à tua altura. Tu já pensou como serão teus filhos? Que eles sejam diferentes de ti? Tu tem ombros fortes, com certeza é descendente de vikings. Quando as pessoas dizem que vocês [ela e o namorado] são ‘iguais’, no fundo sabem que não são. Estão tentando esconder a vergonha que tu passa com esse energúmeno”.

(Marcello Campos)

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Superior Tribunal de Justiça nega pedido de retorno ao cargo a oficial de Justiça condenado por corrupção
No Alasca, epicentro da pandemia nos Estados Unidos, médicos precisam escolher quem irá viver ou morrer
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play