Domingo, 05 de dezembro de 2021

loader

Em uma estratégia que mudou do ataque para o afago, o presidente Jair Bolsonaro elogiou o senador Davi Alcolumbre

Em uma estratégia que mudou do ataque para o afago, o presidente Jair Bolsonaro elogiou o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) durante um discurso em evento na Paraíba. Ao criticar o relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), o mandatário lembrou que a parlamentar alagoano foi derrotado por Alcolumbre na disputa para presidência do Senado em 2018.

“Esteve lá na frente do Senado por dois anos o senador Davi Alcolumbre. E quem disputou a presidência com ele, em 2019? Renan Calheiros. Imagine o Renan Calheiros presidente do Senado, que desgraça estaria o Brasil, dado o que ele ia exigir para aprovar qualquer coisa naquela Casa”, disse o presidente. Com Davi, não tive problema no Senado. Aprovamos tudo o que orecisávamos. Agradeço por esses dois anos.

Atualmente, Bolsonaro e seus apoiadores criticam Alcolumbre por não pautar a sabatina do ex-ministro da Justiça André Mendonça, indicado para o Supremo Tribunal Federal (STF). O primeiro passo do trâmite da indicação de Mendonça é uma sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, presidida por Alcolumbre. A indicação do também ex-advogado-geral da União ao Supremo já foi feita há mais de três meses por Bolsonaro.

De acordo com o jornal O Globo, e elogio feito a Alcolumbre não foi de improviso nem saiu por acaso da boca do presidente. Foi apenas o cumprimento por parte de Bolsonaro, de um trato feito com o próprio Alcolumbre em um encontro fora da agenda que os dois tiveram dias atrás. Alcolumbre combinou com o presidente que depois de tantas críticas que ele havia recebido seria importante palavras públicas de elogios a ele feitas por Bolsonaro.

Na semana passada, Alcolumbre e Flávio Bolsonaro, filho mais velho do presidente, tiveram uma conversa dura por conta da resistência do presidente da CCJ em pautar a sabatina de Mendonça. O tema central foi a declaração que Bolsonaro dera dias atrás que “ajudou” Alcolumbre em diversas ocasiões, como na sua eleição à presidência do Senado.

“Então eu nunca ajudei Bolsonaro?”, perguntou Alcolumbre a Flávio. O filho do presidente teria respondido que ele “ajudou muito” na governabilidade enquanto esteve no comando do Senado. Diante disso, Alcolumbre cobrou uma retratação de Bolsonaro. Flávio disse que acharia bom um encontro entre os dois para acertarem os ponteiros.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Mais de 35.300 gaúchos sucumbiram ao coronavírus desde o início da pandemia
Quase 73% dos gaúchos adultos já completaram o esquema de imunização contra covid
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play