Sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024

Embaixada de Israel diz que atracagem de navios de guerra iranianos no Brasil é “lamentável”

A Embaixada de Israel no Brasil se pronunciou em suas redes sociais sobre a atracagem de navios de guerra iranianos no Brasil e chamou o fato de “desenvolvimento perigoso e lamentável”.

A Autoridade Portuária do Rio de Janeiro confirmou que duas embarcações do exército do Irã estão atracadas no Brasil desde domingo (26). De acordo com o comunicado, o porta-helicópteros IRIS Makran e a fragata IRIS Dena devem ficar no Porto do Rio até o dia 4 de março.

Por se tratar de navios de guerra, a parada no Brasil dependia de autorização da Marinha. O que ocorreu no último dia 24, com publicação de despacho no Diário Oficial da União.

No Twitter, a embaixada israelense diz que “o Brasil não deve conceder nenhum prêmio a um Estado maligno, responsável por inúmeras violações dos Direitos Humanos contra seus próprios cidadãos, executando ataques terroristas em todo o mundo e distribuindo armamento para organizações terroristas em todo o Oriente Médio”.

“Este é o momento de seguir os passos dados pela UE, EUA, Canadá, Austrália, Japão e muitos outros países, e destacar o regime iraniano como o que realmente é: uma entidade terrorista. Ainda não é tarde demais para ordenar aos navios que saiam do porto”, continua a declaração.

O governo dos Estados Unidos já havia informado que considera a presença dos navios de guerra iranianos no Brasil como uma provocação. Dias antes, em conversa com jornalistas em Brasília, a embaixadora dos EUA no Brasil, Elizabeth Bagley, deixou claro o posicionamento do governo norte-americano sobre o assunto.

“Esses navios, no passado, facilitaram o comércio ilícito e atividades terroristas e já tiveram sanções da ONU [Organização das Nações Unidas]. O Brasil é um país soberano, mas acreditamos fortemente que esses navios não deveriam atracar em qualquer lugar”, disse à época.

O governo brasileiro chegou a “segurar” a autorização por alguns dias, coincidentemente no período em que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) esteve com o presidente dos EUA, Joe Biden. No entanto, a atracagem foi autorizada mesmo assim.

A presença dos navios iranianos já levou a uma declaração do senador republicano Ted Cruz em favor de estudar se é o caso de adotar sanções contra entidades brasileiras associadas a esse episódio, como o Porto do Rio de Janeiro e a Marinha do Brasil.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Condenado por estuprar ex-aluna em Porto Alegre, treinador de vôlei é preso em Canoas
Em conferência, ministro das Relações Exteriores da Rússia diz que a guerra não foi iniciada pelo país e plateia dá risada
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play