Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Embraer formaliza à Anac pedido de certificação para “carro voador”

A Eve, empresa de mobilidade aérea urbana da Embraer, iniciou o processo de obtenção de CT (Certificado de Tipo) para seu veículo elétrico de decolagem e pouso vertical (eVTOL, na sigla em inglês), ou “carro voador”, na Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

A certificação confirmará se o novo modelo de aeronave, que será produzido em larga escala, atende aos critérios legais de aeronavegabilidade.

Em nota, a fabricante brasileira de aeronaves informou que, com o processo, a Eve formaliza junto à Anac o compromisso “de demonstrar o cumprimento com os padrões técnicos internacionais e requisitos de aeronavegabilidade obrigatórios para a certificação”.

O eVTOL seguirá o processo de obtenção do certificado de tipo de aeronave na “categoria normal”.

“A Eve, com o apoio da Anac, dará continuidade às interações com as principais autoridades aeronáuticas estrangeiras, formalizando em breve o processo de validação do Certificado de Tipo de acordo com a sua estratégia global de negócio”, informou a subsidiária da Embraer.

Em nota, o superintendente de Aeronavegabilidade da agência brasileira, Roberto Honorato, afirma que esse é um passo relevante.

“O processo que se inicia tem como objetivo alcançar os melhores padrões de segurança, de forma a permitir o acesso do eVTOL ao mercado global”, disse.

Para Honorato, ainda há muito a fazer do ponto de vista de regulação em relação à nova tecnologia e ao ecossistema de mobilidade aérea urbana.

O diretor de tecnologia da Eve, Luiz Felipe R. Valentini, afirmou que a formalização do processo de certificação dá continuidade às discussões já em curso com a Anac.

“Além de demonstrar o compromisso da Eve com o desenvolvimento do projeto, permite que, juntas, as instituições evoluam na definição dos requisitos e meios de cumprimento aplicáveis à certificação”, explica, na nota.

O “carro voador” da Eve pretende oferecer transporte confortável, com baixo ruído e zero emissões de carbono. Inicialmente, será tripulado e terá capacidade para quatro passageiros.

Com 17 parcerias anunciadas e 1,735 mil aeronaves na carteira de pedidos, avaliada em US$ 5,2 bilhões, a Eve projeta receita de US$ 4,5 bilhões em 2030 e participação de mercado de 15%.

A empresa mantém os planos de certificar seu eVTOL em 2025 e colocá-lo em operação comercial em 2026.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Correios terão lojas franqueadas em cidades do Brasil
Vigilância monitora qualidade da água para consumo humano em Porto Alegre
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play