Quarta-feira, 22 de maio de 2024

Entidades empresariais solicitam apoio da Assembleia gaúcha na luta contra o aumento de impostos

Em nota pública endereçada aos deputados estaduais gaúchos, entidades empresariais e representantes da sociedade civil organizada do Rio Grande do Sul reiteram apelo para que os parlamentares atuem para impedir o aumento de impostos no estado. Com mais de uma centena de aderentes, a nota inclui Federasul, Federação AGV, Sescon-RS, Setcergs, CDL Poa, Sindha, Sindilojas Poa, Abrasel, além de sindicatos rurais, Câmaras de Dirigentes Lojistas, associações comerciais, entre outros.

Confira abaixo a nota pública na íntegra:

“As entidades empresariais e representantes da Sociedade Civil Organizada aqui representadas, neste momento difícil de nosso Estado, solicitam aos nossos Deputados Estaduais apoio para impedir qualquer tentativa de aumento de impostos, seja na alíquota modal de ICMS ou através dos Decretos do Governador Eduardo Leite, porque ambos retiram renda da população, prejudicam empresas e empregos, atingem alimentos, inviabilizando agricultores familiares e setores econômicos inteiros que ainda tentam se recuperar depois de uma pandemia seguida de fenômenos climáticos extremos, com três anos de secas sendo encerrados por ciclones e enchentes.

Com fé na solidariedade e na capacidade empreendedora do povo gaúcho, que tantos exemplos nos trouxe de mãos estendidas e braços dados nos momentos mais difíceis, afirmamos que o melhor caminho para o futuro do Rio Grande do Sul já está sendo construído pelo esforço de superação de quem trabalha e produz, pela recuperação da renda de famílias que precisam pagar suas dívidas, que querem poder escolher onde gastar, com mais dinheiro circulando para uma economia saudável, com aumento natural da arrecadação pelo resgate do consumo, dos investimentos e do desenvolvimento socioeconômico.

Esse crescimento econômico sustentável já está ocorrendo atualmente no RS, como demonstram os 3 primeiros meses de 2024, com uma arrecadação do Governo do Estado que aumentou 2,3 bilhões de reais em relação ao mesmo período do ano anterior, mesmo sem os efeitos da super safra que estamos colhendo e deve proporcionar ainda maior aumento de arrecadação sobre os próximos 9 meses.

Mais uma vez, contamos com o Parlamento Gaúcho para dar voz a uma maioria silenciosa de quase 11 milhões de gaúchos que querem se reerguer pelo trabalho, com menos impostos sobre as suas costas, com nossos Deputados Estaduais trazendo o bom senso e a responsabilidade com o futuro, enxergando o Rio Grande como um todo e garantindo um melhor ambiente para trabalhar, produzir e viver aqui.”

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Acontece

Fenasoja investirá mais de R$ 5,4 milhões em obras no Parque de Exposições nesta edição
Nova proposta do governo do Rio Grande do Sul eleva o ICMS para 19%
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play