Sábado, 22 de junho de 2024

Ex-astro mirim de “O Exterminador do Futuro” revela detalhes chocantes de overdose que o fez perder o papel na franquia

O ex-astro mirim Edward Furlong, conhecido por interpretar John Connor em “O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final”, revelou as circunstâncias que o fizeram perder o papel na franquia antes do terceiro longa-metragem.

Em participação no podcast Inside of You with Michael Rosenbaum divulgada no início da semana, Furlong, que tinha 13 anos em sua estreia no cinema, afirmou ter recebido “o melhor contrato da vida” para continuar na pele de Connor no projeto seguinte – dirigido por Jonathan Mostow.

Com valores astronômicos para a realidade do ator na época, no entanto, o acordo continha uma cláusula rígida acerca do uso de drogas: caso Furlong fosse pego utilizando qualquer tipo de substância, ele daria adeus ao filme.

“Quando eu perdi ‘O Exterminador do Futuro 3’…”, o astro, atualmente com 46 anos, relembrou. “Meu Deus, cara. Foram tantas drogas na minha vida. E aquele era o contrato, eles disseram: ‘Não queremos que você use drogas. Assine a cláusula no contrato – sem drogas’”.

“E era um ótimo acordo. Era o melhor contrato que eu já recebi na minha vida. Para ‘O Exterminador do Futuro 3’, era muito dinheiro, milhões. E eu nunca consegui ganhar tanto dinheiro. Liguei para os meus amigos e disse: ‘Pessoal, acabei de assinar esse contrato incrível para c******. Vamos para a balada, vamos usar drogas…. é isso. Essa é a última vez. Vamos nessa”, continuou.

A noite acabou não se desenvolvendo como Furlong havia planejado, e o ator utilizou mais cocaína do que seu corpo conseguia aguentar. “Eu lembro que derramei um pouco de cocaína no banheiro, mas caiu muito do pacote. Eu não sabia o que fazer, então montei uma trilha enorme e foi isso”, relatou.

Furlong acordou e “todas as luzes da boate estavam acesas, as pessoas paradas ao meu redor, meu amigo estava chorando enquanto me segurava. Eu perguntei: ‘O que está acontecendo?’ Quando você tem uma overdose de cocaína, o tempo desaparece e você não tem ideia do que aconteceu. A ambulância veio… Foi muito vergonhoso”.

Para o azar (ou sorte, como ele mesmo descreveu) de Edward, a notícia se espalhou rapidamente e o estúdio o demitiu. “Eu não sei se foi azar ou sorte… Eu já estava em uma trajetória decadente em muitos aspectos diferentes. Talvez se eu tivesse conseguido aquilo [o contrato milionário] eu estaria ainda pior”, refletiu.

Sem Furlong e, claro, sem James Cameron – que assinou a direção dos dois primeiros filmes da franquia –, ‘O Exterminador do Futuro 3’ não atingiu o mesmo nível de aclamação dos projetos anteriores, apesar da arrecadação de mais de US$ 430 milhões nas bilheterias.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Deborah Secco se empoderou e apoderou-se da própria sexualidade
Quer investir em Beyoncé e Justin Bieber? Plataforma faz primeira oferta pública de royalties musicais no Brasil
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play