Sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

loader

Famílias que tiveram suas casas incendiadas por facção criminosa na Ilha do Pavão, em Porto Alegre, receberão novas moradias

As 41 famílias da Ilha do Pavão, em Porto Alegre, que tiveram suas casas incendiadas após serem expulsas por uma facção criminosa em 2017 receberão os recursos para a compra de novas moradias em até 60 dias. Os R$ 3,38 milhões de bônus-moradia serão custeados pela prefeitura e pelos governos do RS e federal. As famílias viviam às margens da BR-290.

O acordo foi firmado na manhã desta quinta-feira (28), no Palácio Piratini, com a presença do governador Eduardo Leite e do prefeito Sebastião Melo. “O diálogo e a construção marcaram esse acordo. Mesmo sem ter sido condenada, a prefeitura ingressou como parte na ação para resolver esse problema. Essas famílias poderão receber suas novas moradias e reencontrar novamente a dignidade e a felicidade”, disse Melo.

As famílias, que ficaram acampadas na rua Uruguai, no Centro, receberão o bônus-moradia no valor de R$ 78,8 mil. Muitos moradores já encontraram uma casa e estão esperando a liberação do valor para conseguir finalizar a compra, como é o caso de Adriana da Silva Dias, 47 anos.  “Já consegui encontrar uma casa, que era tudo o que eu mais queria”, comentou, emocionada, com o neto Arthur, de 1 ano, no colo.

Segundo o acordo, os três entes concordaram em cumprir voluntariamente a decisão judicial que condenou o Estado e a União a pagarem os bônus-moradia. Na mesma decisão, a 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região decidiu que cada família deveria receber aluguel social ou auxílio

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Rio Grande do Sul registra 1.711 novos casos de Covid-19 e mais 34 mortes provocadas pela doença
Controladora do Facebook, Instagram e WhatsApp passa a se chamar Meta
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play