Quarta-feira, 19 de junho de 2024

Faturamento no comércio eletrônico foi de R$ 5,4 bilhões durante a Black Friday

A Black Friday 2021 teve faturamento total de R$ 5,419 bilhões, crescimento de 5,8% em faturamento na comparação com o ano passado, de acordo com levantamento realizado pela Neotrust a partir do número total de compras realizadas via e-commerce, capturados desde a 0h de quinta-feira (25) até as 23h59 de sexta-feira (26).

A edição 2021 da Black Friday encerrou as 48 horas monitoradas com um volume de 7,6 milhões de pedidos, 0,5% abaixo do registrado na quinta-feira e sexta-feira de 2020. Já o tíquete médio nacional das compras foi de R$ 711,38 – 6,4% superior a 2020.

De acordo com projeção da ClearSale, empresa antifraude, o valor de fraudes evitadas até 23h da sexta-feira foi de R$ 66,3 milhões.

O faturamento no e-commerce apenas na sexta foi de pouco mais de R$ 4 bilhões, 4,5% acima do faturamento de 2020.

“Esse faturamento foi abaixo do que estávamos projetando. Teve performance abaixo do que foi a quinta-feira, que teve crescimento de 10%. Em número de pedidos, na sexta-feira, tivemos 5,2 milhões de pedidos. Isso representa 2,4% abaixo do que tivemos em 2020. O pico de vendas ocorreu entre 10h e 14h de sexta-feira”, comenta a head de Inteligência da Neotrust,

Em 2021, assim como em outros anos, o cartão de crédito manteve-se como a principal forma de pagamento. Já o boleto bancário teve perda de participação de 4 pontos percentuais como forma de pagamento, enquanto PIX e carteiras digitais ganharam espaço.

O PIX, entretanto, não teve a performance esperada, segundo Paulina, o que pode estar relacionado à data da Black Friday no final do mês, o que tem um impacto no bolso do consumidor para compras à vista.

Frete

O valor do frete médio teve redução de 12% em relação ao ano passado. Já a participação do frete grátis nos pedidos teve aumento de 0,6 pontos percentuais, o que leva à conclusão de que o varejista arcou com uma parte desse frete para atrair consumidores.

Mais vendidos

Entre as categorias mais vendidas, o destaque foi a entrada do item eletroportáteis entre os cinco primeiros no ranking, puxado pelas compras de fritadeiras e aspirador de pó.

Na categoria Moda e Acessórios, o maior desconto foi dado no segmento de calçados femininos, e o menor desconto foi para moda masculina.

Na categoria Beleza e Perfumaria, o maior desconto ocorreu em itens para o corpo e o menor em itens de barbearia.

Categorias de produtos com maior número de pedidos:

1) Moda e Acessórios
2) Beleza e Perfumaria
3) Telefonia
4) Eletroportáteis
5) Eletrodomésticos

Categorias de produtos com maior faturamento:

1) Telefonia
2) Eletrodomésticos
3) Eletrônicos
4) Informática
5) Móveis

Performance do e-commerce por faixa etária:

— 26 e 35 anos – 35%
— 36 a 50 anos – 34%
— Até 25 anos – 17%
— Mais de 51 anos – 14%

Participação do e-commerce nas 5 regiões do país:

— Sudeste – 61%
— Nordeste – 16%
— Sul – 14%
— Centro-Oeste – 6%
— Norte – 2%

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Paraná desativa 14 praças de pedágio e libera cancelas após fim de contratos de concessão
Terremoto de magnitude 7,5 na Amazônia peruana é sentido em cidades do Acre
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play