Quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

Governo deve liberar quarta dose da vacina contra covid a pessoas acima de 50 anos e profissionais de saúde

O Ministério da Saúde planeja estender a aplicação da quarta dose da vacina contra a covid para a população com 50 anos ou mais e para profissionais da área de saúde. Já pessoas imunossuprimidas, aquelas que têm baixa imunidade devido a doenças como câncer e Aids ou que já fizeram transplante, por exemplo, a partir de 12 anos deverão tomar uma dose de reforço, a quinta para o grupo. Segundo informações do jornal O Globo, ainda não há data para que as medidas sejam oficializadas.

Ambos os públicos devem contar quatro meses de intervalo para receber a nova etapa da imunização, que, preferencialmente, deve ser feita com a vacina da Pfizer. Segundo interlocutores da pasta, a ampliação da campanha de vacinação passou a ser analisada após o recente aumento no número de casos de covid.

A batida de martelo sobre o assunto, porém, deve ser subsidiada por recomendações feitas pela Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização da Covid-19 (CTAI-Covid) — formada por especialistas das esferas federal, estadual e municipal.

Esse é mais um movimento de “reorganização” da pasta neste momento de transição da pandemia, que começou a perder força, mas tem registrado aumento de casos nas últimas semanas.

Alguns técnicos do ministério avaliam, porém, que os esforços deveriam mirar na ampliação da terceira dose (a de reforço), que ainda não foi recebida por todos as pessoas a partir de 12 anos, apesar de já ter sido liberada a esse público.

A ampliação da quarta dose também segue o que já foi adotado nos Estados Unidos, que a liberou para pessoas a partir de 50 anos no fim de março. Israel decidiu estendê-la a toda a população adulta.

Alguns Estados adotaram e medida por conta próprio. O governo estadual de Mato Grosso do Sul estendeu a quarta dose para a faixa etária desde o fim de março, assim como a prefeitura de Manaus, desde o início de maio. Teresina, por sua vez, já ampliou para a partir de 40 anos. Estados e municípios podem avançar no cronograma antes do aval do ministério, já que têm autonomia para definir os próprios calendários de vacinação.

A atual orientação da pasta é liberar essa quarta dose para idosos a partir de 60 anos e pessoas imunocomprometidas a partir de 12 anos. O ministério ainda deverá publicar uma nota técnica para orientar como estados e municípios deverão proceder em relação à aplicação.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Cocaína, opioide, MDMA: Canadá vai descriminalizar o uso de drogas pesadas ao longo de três anos
Itália suspende todas as restrições: visitantes estrangeiros não precisam mais provar que estão vacinados contra o coronavírus
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play